O filme documental “TONY”, de Jorge Pelicano, que conta a vida do cantor Tony Carreira, é o documentário português mais visto de sempre em Portugal, de acordo com números do Instituto do Cinema e do Audiovisual divulgados pela distribuidora de cinema NOS Audiovisuais.

O documentário, que estreou no dia 25 de julho, já foi visto por 36.826 espectadores nas salas de cinema do país, superando o filme “FADOS”, de Carlos Saura, que detinha o recorde anterior com 34.382 espectadores.

“Este documentário é um retrato fiel de uma vida repleta, que culminou em 30 anos de uma carreira de sucesso, pelo olhar de um dos mais respeitados e conceituados documentaristas portugueses, Jorge Pelicano”, lê-se no comunicado enviado pela distribuidora.

[Veja o trailer do filme “TONY”]

O filme “revela imagens inéditas e testemunhos únicos deste ‘fenómeno’ da música nacional”. O realizador, Jorge Pelicano, “teve acesso exclusivo à vida pessoal e profissional de Tony Carreira, acompanhando-o durante o último ano, em sucessivas digressões nacionais e internacionais”.

O cantor anunciou no ano passado uma pausa na sua carreira, depois de em 2017 ter sido acusado pelo Ministério Público de plagiar 11 músicas, incluindo alguns dos temas mais conhecidos da sua discografia, como “Ai Destino”, “Sonhos de Menino”, “Depois de ti mais nada” ou “Porque é que vens”.

O processo teve origem numa queixa apresentada pela Companhia Nacional de Música contra o cantor, mas não chegou a ir a julgamento porque Tony Carreira chegou a acordo com a editora: pagou 20 mil euros a vítimas de incêndios para evitar ir a tribunal.