O bebé encontrado num ecoponto na zona de Santa Apolónia, em Lisboa, no início do mês, teve alta da Maternidade Alfredo da Costa (MAC), onde estava internado, esta quinta-feira.

A notícia está a ser avançada pela TVI24, que garante que a criança está “clinicamente bem”. O Observador confirmou a informação junto de uma fonte do Centro Hospitalar de Lisboa Central, a que pertence a MAC, que avançou que o bebé terá tido alta a meio da tarde, não adiantando mais pormenores.

Esta quarta-feira, o Ministério Público anunciou que, de acordo com decisão do Tribunal de Família e Menores, o bebé iria ser entregue a uma família de acolhimento já selecionada “nos termos da lei”, assim que tivesse alta hospitalar. “Foi decidido pelo juiz, desde logo e para salvaguardar a possibilidade de o bebé ter alta clínica no imediato, aplicar a medida cautelar de acolhimento residencial”, podia ler-se no comunicado enviado às redações.

A mãe da criança, uma jovem sem-abrigo de 22 anos que abandonou o recém-nascido num caixote do lixo, no passado dia 5 de novembro, foi detida pela Polícia Judiciária (PJ) e está em prisão preventiva, indiciada da prática de homicídio qualificado na forma tentada (tentativa de homicídio qualificado).

Esta quinta-feira, a sua advogada, Ana Maria Lopes, confirmou ao jornal Público que vai interpor um recurso a propósito da medida de prisão preventiva, pedindo que esta seja substituída por prisão domiciliária. Tal só será possível porque a advogada conseguiu uma garantia escrita de uma das várias IPSS que contactou dizendo que está disponível para acolher a jovem sem-abrigo. “Sem essa garantia, seria muito difícil interpor o recurso”, reconheceu Ana Maria Lopes ao mesmo jornal.