O presidente da comissão da União Africana (UA), Moussa Faki Mahamat, saudou esta sexta-feira a escolha da ex-ministra das Finanças de Cabo Verde Cristina Duarte como nova conselheira para África do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

“As minhas mais calorosas felicitações para a minha irmã Cristina Duarte pela sua nomeação como conselheira especial para África do secretário-geral das Nações Unidas”, escreveu Faki Mahamat na sua conta na rede social Twitter.

A ex-ministra cabo-verdiana substituirá a namibiana Bience Gawanas, cujo “formidável trabalho de defensora de África”, Faki Mahamat elogiou na mesma publicação.

Cristina Duarte chefiou as pastas das Finanças e Planeamento em Cabo Verde, tendo saído do executivo em 2016 depois de 10 anos em cargos governamentais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Atualmente era membro da Comissão de Especialistas da ONU sobre Administração Pública.

Integrou, com o economista guineense Carlos Lopes, a Comissão de Reforma da União Africana, dirigida pelo presidente do Ruanda, Paul Kagamé.

Em 2015, protagonizou a candidatura de Cabo Verde à liderança do Banco Africano de Desenvolvimento, que perdeu para o atual presidente Adesina Akinwimi, da Nigéria.

Antes de participar na vida política, Cristina Duarte dirigiu um projeto do Banco Mundial para o setor privado e foi diretora de planeamento e estudos do Ministério da Agricultura cabo-verdiano.

A indigitada assessora de Guterres trabalhou no Quénia como gestora de relações institucionais e financeiras do Citibank, chegando a vice-presidente da instituição neste país africano.