A Audi vai colocar no mercado, antes do Verão, o seu primeiro SUV eléctrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron, que vai surgir em simultâneo na versão convencional, mais volumosa mas igualmente com mais espaço interior, e na Sportback, com estilo coupé devido a um pilar traseiro mais inclinado, é o primeiro a ser concebido como um veículo 100% eléctrico, o que lhe promete vantagens em termos de eficiência e custos.

À semelhança do ID.4 da Volkswagen, o novo Q4 e-tron apoia-se na plataforma MEB do grupo, com 4,58 m de comprimento e uma distância entre eixos de 2,77 m, o que o posiciona na gama da marca abaixo do Q5. Porém, a plataforma plana e sem túnel de transmissão, associada a uma frente mais curta, permite favorecer o comprimento do habitáculo, que assim deverá oferecer mais espaço para as pernas de quem se senta atrás. Em termos de capacidade de mala, o Q4 e-tron anuncia 520 litros, para o Sportback ir um pouco mais longe (535 l).

Versões de tracção atrás e 4×4 logo no arranque

Ao contrário do que aconteceu até aqui com os veículos fabricados com base na MEB, que se limitaram a anunciar apenas as versões com tracção atrás, por serem as mais baratas e com maior autonomia, o SUV eléctrico da Audi avança desde logo com tracção atrás e às quatro rodas que, como é habitual na Audi, se denomina quattro. Há duas capacidades totais para a bateria, com 55 kWh e 82 kWh (que correspondem a 52 e 77 kWh úteis) e, para agilizar as recargas, o Q4 e-tron aceita potências de até 125 kW, o que segundo o fabricante lhe permite ir de 5 a 80% em 38 minutos.

18 fotos

À dimensão da bateria está associada às motorizações, com o SUV eléctrico a ser proposto em três versões distintas logo no lançamento. O mais acessível dos Q4 é o 35 e-tron, com bateria de 52 kWh, apenas motor traseiro com 170 cv e 310 Nm de binário, capaz de impulsionar o modelo até aos 160 km/h, depois de superar os 100 km/h ao fim de 9,0 segundos. Com um peso de 1890 kg, ou mais 5 kg caso se trate da versão Sportback, o Q4 e-tron anuncia 341 km de autonomia, com o Sportback a conseguir percorrer mais 8 km devido à aerodinâmica mais apurada (Cx de 0,26 em vez de 0,28).

A versão intermédia do novo SUV alemão é a 40 e-tron, já com bateria de 77 kWh e um motor com 204 cv (310 Nm), que mantém a velocidade máxima nos 160 km/h e retira 0,5 segundos ao tempo necessário para ir de 0-100 km/h. O peso sobe para 2020 kg, mas a autonomia atinge 520 km.

19 fotos

O mais dotado dos Q4 eléctricos é 50 e-tron quattro, que recorre à bateria de maior capacidade (77 kWh) e usufrui de 299 cv e 460 Nm, com 204 cv a serem assegurados pelo motor traseiro, a que se juntam os 109 cv do motor instalado no eixo dianteiro. A velocidade máxima desta versão 4×4 sobe para 180 km/h, enquanto a capacidade de ir de 0-100 km/h baixa para 6,2 segundos, com os 2.135 kg do Q4 a bateria (2.140 kg para o Sportback). A autonomia daquele que é, para já, o topo de gama do modelo é de 488 km (497 km para o Sportback).

Os mesmos argumentos do ID, mas com mais luxo

Por dentro, o SUV da Audi recorre aos mesmos argumentos já conhecidos do VW ID.3, a começar pelo head-up display com realidade aumentada, que transforma uma superfície maior do que o habitual do pára-brisas num ecrã, a partir do qual o condutor recebe uma panóplia de informações. O painel de instrumentos é obviamente digital e o ecrã central permite controlar a maioria das funções do Q4 e-tron, do entretenimento às ajudas à condução.

Para facilitar a vida a quem vai ao volante, o novo SUV usufruir dos serviços do E-Tron Route Planner, que permite calcular o melhor percurso para a viagem, bem como os melhores locais onde recarregar e durante que período.

A gama do Q4 e-tron durante o início da distribuição, que arrancará em Junho

O mais impressionante no Q4 e-tron é o incremento da qualidade a bordo, especialmente quando comparado com os veículos baseados na MEB. Os materiais são melhores do que os usados pela VW nos ID.3 e ID.4, as dimensões do painel de instrumentos são mais generosas e até o comando rotativo da transmissão, localizado junto ao volante, cedeu o lugar a um sistema mais convencional, posicionado na consola central.

Juntamente com os materiais no tablier e painéis de porta, o novo SUV eléctrico monta bancos mais de acordo com os pergaminhos da Audi, o que vai posicionar o Q4 e-tron como um rival de respeito para a concorrência, mas também para o seu “irmão” mais velho, o Audi e-tron. O SUV de maiores dimensões tem óbvias vantagens, mas o facto de o modelo mais novo ser também mais moderno, mais acessível e com maior autonomia – apesar de a vantagem aqui não ser tão evidente quanto seria de esperar –, deverá torná-lo num adversário interno de respeito.

O novo Q4 e-tron vai começar a ser entregue aos clientes a partir de Junho e os preços na Alemanha arrancam nos 41.900€, com a versão Sportback a exigir um investimento adicional de 2.000€. Em Portugal, a diferença do IVA deverá elevar o preço da versão mais acessível, o Q4 30 e-tron, para valores ligeiramente abaixo dos 45.000€.