Maria das Dores Meira, presidente da câmara Municipal de Setúbal, é a candidata do PCP para recuperar o concelho de Almada. Em comunicado, a Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta nas eleições autárquicas o Partido Comunista Português (PCP) e o Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV), anuncia que a autarca — que chega este ano ao limite de mandatos pelos quais podia ser candidata a Setúbal –, vai tentar ter o mesmo cargo noutra autarquia.

PCP recupera dinossauros autárquicos, PS quer “jóia da coroa”. Pacto de não-agressão para salvar OE é “mito”

Em 2017, os comunistas perderam a câmara municipal de Almada para o Partido Socialista por uns magros 313 votos. O episódio, que ficou marcado pela surpresa da socialista Inês Medeiros ao saber, a atual presidente da câmara desse município, que ganhara a eleição, teve como pano de fundo a assunção da derrota nessas eleições pelo líder do PCP, Jerónimo de Sousa. A recuperação deste concelho é, por isso, uma das apostas dos comunistas. Como contou o Observador no início deste mês, Maria das Dores Meira tem afirmado publicamente a disponibilidade e vontade de concorrer por Almada chegando ao fim dos três mandatos consecutivos à frente da Câmara de Setúbal.

Eleições autárquicas. “Almada é uma preocupação para o PS”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De acordo com o comunicado da CDU, a apresentação oficial da candidatura vai ocorrer a 30 de abril, pelas 18h00, na Praça da Liberdade, em Almada. No mesmo documento, a coligação “salienta o reconhecido percurso, pessoal, profissional e político da autarca, — atual presidente da Câmara Municipal de Setúbal a cumprir o terceiro mandato — que é detentora de um capital de prestígio reconhecido pelos mais diversos setores da sociedade”.

Esta é uma candidatura que respondeu ao anseio de muitos almadenses em recuperar um rumo de progresso e desenvolvimento, colocado em causa por quatro anos de uma gestão desastrosa do Partido Socialista que, em distintas áreas, tem sido responsável por uma política de retrocesso e de estagnação que tem vindo a ser denunciada pelo munícipes e instituições do concelho”, diz a CDU.

Antes de ser presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira, que tem 64 anos, é “advogada e empresária”, e membro do PCP, foi vereadora da cultura, educação, juventude, desporto e inclusão social na mesma autarquia. Apesar de liderar Setúbal, é referido que a comunista “viveu e vive em Almada, onde continua a residir, tendo sido responsável no concelho por um importante trabalho com criança e jovens na Associação Pioneiros de Portugal”. Maria das Dores Meira é licenciada em Direito pela Universidade Internacional de Lisboa, tendo sido fundadora da empresa “Tecnimarca – Marcas e Patentes, Lda.”. Em 2014, foi nomeada como “Comendadora de Mérito Civil” pelo então Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.