O esquema vacinal completo com as vacinas da AstraZeneca ou da Pfizer-BioNTech é praticamente tão eficaz a proteger de Covid-19 sintomática causada pela variante Delta como causada pela variante Alpha, conclui um estudo inglês financiado pela Public Health England.

Diferenças maiores, no entanto, notaram-se quando os doentes só tinham tomado uma das doses, referem os autores do estudo publicado na revista científica The New Journal of Medicine.

Estes resultados apoiam o esforço de maximizar a administração de duas doses das vacinas entre as populações mais vulneráveis”, concluem os autores do trabalho.

Os resultados mostram também que, entre as duas vacinas, a da Pfizer-BioNTech mostra uma eficácia maior do que a da AstraZeneca quando dadas as duas doses — 88% e 67% de eficácia contra a variante Delta, respetivamente —, o que está de acordo com os dados já conhecidos dos ensaios clínicos, referem os investigadores.

Delta é uma variante “com esteroides”, mas a vacina continua a dar luta

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A equipa do epidemiologista Jamie Lopez Bernal alerta, no entanto, que os dados que têm são insuficientes para tirar conclusões sobre a eficácia das vacinas na prevenção de doença grave ou morte.

Mais, a equipa reconhece que o facto de os profissionais de saúde, mais jovens, terem tomado principalmente as vacinas da Pfizer e de os doentes com comorbilidades terem tomado principalmente a vacina da AstraZeneca pode influenciar os resultados.