Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Houve pelo menos dois disparos acidentais com armas de fogo no set de filmagens de “Rust”, dias antes de Alec Baldwin ter disparado acidentalmente contra a diretora de fotografia, Halyna Hutchins — que acabou por morrer — com uma arma aparentemente sem balas. A informação mais recente dá conta, por parte de antigos membros da equipa do filme, desses dois incidentes e de queixas sobre as práticas de segurança durante as filmagens, más condições de trabalho e sobre não remuneração.

Os respetivos acidentes que antecederam ao fatal desta sexta-feira ocorreram a 16 de outubro, segundo elementos da equipa de rodagem citados pelo New York Times, e logo nesse dia motivaram uma queixa da equipa a um supervisor sobre as condições de segurança em que se realizavam as filmagens que envolviam, em vários momentos, o manuseamento de armas. Além disso, poucas horas antes do acidente que vitimou Hutchins, meia dúzia de trabalhadores da equipa de filmagem saiu do set para protestar contra as condições de trabalho, segundo o Los Angeles Times, que avançou a informação.

“Deveria ter havido uma investigação sobre o que aconteceu”, disse um dos membros da equipa que denunciou a situação, e que falam em anonimato ao LA Times. “Não houve reuniões de segurança. Não havia garantias de que não voltaria a acontecer. Tudo o que eles queriam fazer era apressar, apressar, apressar”.

Os operadores de câmara e os respetivos assistentes estariam frustrados com as condições em torno do filme, que era de orçamento reduzido, e queixavam-se de muitas horas de trabalho, longas deslocações e espera pelos pagamentos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Na sexta-feira, os produtores do filme afirmaram numa declaração que não tinham sido informados sobre as questões de segurança. “Embora não tenhamos sido informados de quaisquer queixas oficiais relativas à segurança das armas ou dos adornos no cenário, vamos proceder a uma revisão interna dos nossos procedimentos enquanto a produção estiver encerrada”, disse a produtora do filme, Rust Movie Productions LLC, citada pelo NYT. “Continuaremos a cooperar com as autoridades de Santa Fé na sua investigação e a oferecer serviços de saúde mental ao elenco e à equipa durante este período trágico”.

Assistente de realização gritou “cold gun” quando entregou arma de fogo a Baldwin

A pouco a pouco começam a revelar-se mais detalhes sobre o que aconteceu na quinta-feira sobre o momento em que o ator Alec Baldwin  pegou numa arma de fogo do set — que garante ter achado que não tinha balas de fogo — e disparou, tendo descrito o incidente como um “acidente trágico”.

Um documento judicial obtido pela CNN traz agora a indicação de que um depoimento das audições judiciais levadas a cabo sugere que um assistente de realização, David Halls, entregou a arma ao ator Alec Baldwin gritando “cold gun”. A expressão  significa que a arma em questão não tem balas e pode ser utilizada.

De acordo com esse depoimento, prestado na sequência de audições feitas pelas autoridades para decidir a emissão de um mandado de busca ao set de rodagem do filme, a arma de fogo entregue ao ator era uma de três disponíveis. O mesmo depoimento refere que o assistente de realização não saberia que a arma continha balas, daí ter gritado “cold gun”.

Um especialista na utilização de armas na indústria cinematográfica e na rodagem de filmes, Bryan Carpenter, explicou entretanto à CNN que se pressupõe que as chamadas “armas frias” (tradução literal da expressão cold gun) não estão carregadas. Porém, vincou também: “Tens de garantir que a arma está verdadeiramente fria, o que significa que não tem nenhuma bala, ponto final”. Carpenter disse mais: essa confirmação deve ser feita sempre por duas pessoas, para evitar acidentes trágicos.

Antes do incidente de quinta-feira, que o ator Alec Baldwin descreveu como “um acidente trágico”, alguns membros da equipa de produção do filme decidiram deixar a rodagem por preocupações relacionadas com segurança — incluindo-se aqui preocupações com os procedimentos de segurança na utilização de armas nas filmagens e com protocolos para a Covid-19 não estarem a ser seguidos na rodagem, avançaram entretanto meios de comunicação como o Los Angeles Times.

Até ao momento, a polícia não fez quaisquer detenções relacionadas com o acidente, mas não descarta a possibilidade de vir a formalizar acusações, caso se justifique. As autoridades policiais têm frisado que esta é uma investigação criminal em curso e que as testemunhas ainda estão a ser ouvidas.

Na quinta-feira, um comunicado das autoridades judiciais de Santa Fe explicava que uma arma de fogo fora disparada por Baldwin durante a gravação de uma cena que envolvia o uso de um revólver.

“Acidente trágico.” Tiro de Alec Baldwin com arma de adereço mata diretora de fotografia e fere realizador

Depois de ser alvejada no Bonanza Creek Ranch, rancho que tem servido de palco para a rodagem de dezenas de filmes, Halyna Hutchins foi transportada de helicóptero para o Hospital da Universidade do Novo México, mas não resistiu aos ferimentos.

Joel Souza fora de perigo. “Estou devastado com a perda da minha amiga e colega”

O realizador Joel Souza, que foi atingido durante o acidente e estava internado na unidade de cuidados intensivos do centro médico Christus St. Vincent, no Novo México, já teve alta e está fora de perigo. Num comunicado enviado ao site especializado Deadline, o realizador diz-se “devastado” e agradece o apoio que tem recebido desde o acidente que tirou a vida a Halyna Hutchins.

“Estou devastado com a perda da minha amiga e colega, Halyna. Ela era gentil, vibrante, incrivelmente talentosa, lutou por cada centímetro, e sempre me empurrou para ser melhor”, escreveu Souza. “Os meus pensamentos estão com a sua família neste momento mais difícil. Estou honrado e grato pela efusão de afeto que recebemos da nossa comunidade cinematográfica, do povo de Santa Fé, e das centenas de estranhos que nos abordaram….. Ajudará certamente na minha recuperação.”

O realizador de “Rust” saiu do hospital ainda na sexta-feira à noite, depois de ter sido atingido durante o acidente no ombro, segundo confirmou a também atriz no filme Frances Fisher, numa publicação de Twitter. Segundo o departamento policial de Santa Fé, Souza foi transportado de ambulância para o centro médico regional Christus St. Vincent, onde foi submetido a tratamento para os seus ferimentos.

O acidente que envolveu Alec Baldwin trouxe à memória a tragédia do filho de Bruce Lee, Brandon Lee, que morreu durante as filmagens do filme “O Corvo”, em 1993. Nessa altura, também uma arma de adereço estava carregada com uma bala verdadeira que terá ficado presa no cano do revólver, sem que ninguém se apercebesse, mesmo durante a limpeza da arma e do novo carregamento.

O facto de um acidente como este ter voltado a acontecer, está a trazer de novo para a ordem do dia a discussão sobre o uso de armas nos sets de filmagem.