Histórico de atualizações
  • Este liveblog termina aqui. Continue a acompanhar-nos aqui:

    Covid-19. Alemanha volta a registar descida no número de mortes

  • Brasil com 15.827 novos casos e 314 mortes

    O Brasil regista este sábado 15.827 novos casos e 314 mortes por covid-19, aumentando os totais acumulados para 7.716.405 e 195.725, respetivamente, de acordo com os dados oficiais divulgados pelo Ministério da Saúde brasileiro.

    Os totais das últimas 24 horas são mais baixos do que no dia anterior, dia de Ano Novo, quando se registaram 24.605 casos de infeção e 462 óbitos.

    Os números de hoje indicam também que há 6.769.420 recuperados da doença no país e 751.260 pessoas em acompanhamento médico.

    Numa análise estadual, o estado de São Paulo continua a ser o que regista o maior número de casos de infeção desde o início da pandemia, aproximando-se de 1,5 milhões de casos (1.467.953). Seguem-se na lista o estado de Minas Gerais (549.302) e Santa Catarina (496.524), que, com mais de dois mil casos registados nas últimas 24 horas, ultrapassa o estado da Bahia, que nos últimos dias ocupava o terceiro lugar na lista de estados com mais casos.

    Na lista de estados com mais óbitos, São Paulo continua a destacar-se, com 46.808 registos, seguindo-se o estado do Rio de Janeiro (25.608) e o estado de Minas Gerais (12.023).

    O Governo brasileiro anunciou recentemente um plano de vacinação que prevê que os brasileiros serão imunizados num período total de 16 meses com um processo de cinco fases. O plano, porém, ainda não tem data para começar.

    O país aguarda os resultados da vacina desenvolvida pela AstraZeneca e pela Universidade de Oxford para começar a vacinação porque comprou 100 milhões de doses deste imunizante antecipadamente.

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão responsável pela liberação de medicamentos no Brasil, informou hoje em nota que a Fundação Oswaldo Cruz, instituição científica brasileira que testa a vacina da Universidade de Oxford e deverá fabricá-la no país, entregará todos os documentos e apresentará o pedido de registo do medicamento até 15 de janeiro.

  • Dois surtos em lares de Estarreja, 41 casos ativos e dois utentes em estado grave

    Os utentes estão sob vigilância e na sua maioria estáveis, havendo assintomáticos e sintomáticos. Dois utentes da Humanitária de Salreu estão internados no Hospital de Aveiro, em estado grave.

    Dois surtos em lares de Estarreja, 41 casos ativos e dois utentes em estado grave

  • Surto com 10 infetados encerra Serviço de Urgência Básica de Moura

    Estão confirmados 10 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, estando a maioria dos restantes profissionais deste serviço em vigilância ativa.

    Surto com 10 infetados encerra Serviço de Urgência Básica de Moura

  • França com mais 157 mortes e 3.466 novos casos de Covid-19

    França anunciou hoje 157 mortes e 3.466 novos casos de covid-19, um número bastante abaixo dos 19.348 comunicados na véspera, o que pode ser explicado por um menor número de testes no Ano Novo.

    De acordo com a agência de saúde pública francesa, citada pela France Presse, nas última 24 horas morreram nos hospitais franceses 157 pacientes devido à covid-19, um número superior aos 133 anunciados na sexta-feira.

    França contabiliza já 64.921 mortes e 2.643.239 infeções pelo novo coronavírus.

    Nos hospitais franceses há hoje 24.458 doentes, menos 162 do que na sexta-feira.

    Os dados de hoje, devido às festividades de Ano Novo, não refletem o aumento de incidência da epidemia que se verifica há vários dias no país.

    Perante o crescimento de novos casos, em particular na região este de França, as autoridades decidiram que a partir de hoje, em 15 departamentos onde vivem cerca de seis milhões de pessoas, o recolher obrigatório a partir das 18:00, em vez das 20:00, como no resto do país.

    O recolher obrigatório, que se prolonga até às 06:00, está em vigor desde 15 de dezembro, quando substituiu o segundo confinamento que se havia iniciado no final de outubro.

    O agravar da situação epidemiológica pode levar o Governo gaulês, como já foi admitido por alguns dos seus membros, a manter encerrados cinemas, teatros e outras salas de espetáculos para além de dia 07, que era a data prevista para a reabertura.

    Prevê-se igualmente que se mantenham encerrados bares, cafés e restaurantes (que apenas podem fornecer refeições em take-away) para lá de 20 de janeiro, a data de reabertura inicialmente avançada pelo executivo.

  • UE reconhece insuficiência e diz-se pronta para ajudar a aumentar a produção de vacinas

    O arranque da vacinação tem sido alvo de críticas na Europa, nomeadamente em França, com a lentidão do processo, e na Alemanha, onde os médicos lamentam que o pessoal hospitalar não seja prioritário.

    UE reconhece insuficiência e diz-se pronta para ajudar a aumentar a produção de vacinas

  • Covid-19. Vacinas não deverão ter efeito antes do outono

    Apesar de a campanha de vacinação contra a Covid-19 tenha início este mês, os efeitos não serão sentidos antes do outono, “na melhor hipótese”. O alerta é da Sociedade Portuguesa de Gestão de Saúde.

    Covid-19. Vacinas não deverão ter efeito antes do outono

  • Covid-19. Surto em lar de Óbidos com 43 infetados e dois mortos

    Surto de coronavírus no lar Palácio D’El Rei fez 43 infetados. Dos 15 trabalhadores testados, 9 tiveram também resultados positivos.

    Covid-19. Surto em lar de Óbidos com 43 infetados e dois mortos

  • Coordenador da estratégia de vacinação e Governo não vão rever critérios para incluir idosos na primeira fase

    Ordem dos Médicos quer que idade seja prioridade no plano de vacinação. Ministério da Saúde e coordenador do plano, Francisco Ramos, discordam. Idosos que não estejam em lares só em abril.

    Coordenador da estratégia de vacinação e Governo não vão rever critérios para incluir idosos na primeira fase

  • Reino Unido regista novo máximo diário de casos positivos: 57.725 infeções em 24 horas

    É um novo máximo: o Reino Unido registou 57.725 casos positivos em 24 horas. E há 5 dias consecutivos que as novas infeções superam os 50 mil. Nova variante e Natal podem estar por detrás da subida.

    Reino Unido regista novo máximo diário de casos positivos: 57.725 infeções em 24 horas

  • Itália com 11.831 novos casos e 364 mortes por Covid-19

    Itália confirmou este sábado 11.831 novos casos e 364 mortes por Covid-19.

    Os números são inferiores aos de sexta-feira, quando foram anunciadas 22.211 infeções e 462 óbitos, refere o La Repubblica.

    Desde o início da pandemia foram registados em Itália 2.129.376 casos e 74.621 mortes devido à doença provocada pelo novo coronavírus.

  • Covid-19. Cervi e Gabriel elevam para seis os casos positivos no plantel do Benfica

    Futebolistas Gabriel e Franco Cervi testaram positivo ao novo coronavírus, elevando para seis o número de infetados no plantel do Benfica, depois de Pizzi ter recuperado nos últimos dias.

    Covid-19. Cervi e Gabriel elevam para seis os casos positivos no plantel do Benfica

  • Reino Unido com 57.725 novos casos positivos em 24 horas. E mais 445 mortes

    Pelo quinto dia consecutivo o Reino Unido registou um número de novos contágios superior a 50 mil. Desde sexta-feira as autoridades detetaram mais 57.725 novos casos positivos, e outras 445 mortes.

    Na sexta-feira, tinham sido 53.285 novos casos (e 613 mortes).

    A Inglaterra contabiliza 383 de todas as novas mortes devido a Covid-19 nas últimas 24 horas. Até agora já morreram nos hospitais ingleses 51.051 pessoas.

    O total de casos positivos no Reino Unido ascende, assim, aos 2.599.789 (bem como 74.570 mortes devido à doença). Os especialistas acreditam que os níveis alarmantes de casos subiram rapidamente devido à nova estirpe mais contagiosa detetada no país. Desde a passada quinta-feira que há mais áreas sujeitadas ao nível máximo de restrições.

    Os peritos em saúde pública consideram que esta situação ameaça fazer colapsar os hospitais do sistema nacional de saúde britânico. Também fez com que as escolas primárias, secundárias e as universidades tenham adiado o regresso às aulas, previsto inicialmente para a próxima segunda-feira (após as férias de Natal). O regresso agora estaria previsto para 18 de janeiro.

    O presidente da Ordem dos Médicos britânicos, Andrew Goddard, advertiu hoje – em declarações à BBC – que o Natal e a nova variante do vírus terão “um grande impacto” nas próximas semanas, no que diz respeito à propagação do vírus no Reino Unido.

  • São já seis os jogadores do Benfica infetados com o novo coronavírus. Gabriel e Cervi juntam-se à lista

    Os futebolistas Gabriel e Franco Cervi testaram positivo ao novo coronavírus, elevando para seis o número de infetados no plantel do Benfica, depois de Pizzi ter recuperado nos últimos dias.

    O clube divulgou hoje as mais recentes infeções, de Gabriel e Cervi, que se juntam a Jardel, Gonçalo Ramos, diagnosticados a seguir ao natal, em 26 de dezembro, e João Ferreira e Haris Seferovic, com testes positivos em 28.

    Nas últimas semanas, o surgimento de casos teve início com testes positivos do diretor-geral Tiago Pinto, de saída para a Roma, e de Pizzi, na véspera de o Benfica defrontar em Aveiro o FC Porto na Supertaça, num jogo que perdeu por 2-0, em 23 de dezembro.

  • Covid-19. Presidente do parlamento da Madeira e bispo do Funchal em confinamento profilático

    O presidente do parlamento da Madeira e o bispo do Funchal, entre outros, estiveram em contacto com um caso positivo de Covid-19 numa iniciativa na Santa Casa da Misericórdia da Calheta.

    Covid-19. Presidente do parlamento da Madeira e bispo do Funchal em confinamento profilático

  • África ultrapassa 65 mil mortes devido ao novo coronavírus

    África ultrapassou as 65 mil mortes associadas à Covid-19, segundo os dados mais recentes sobre a pandemia divulgados este sábado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que contabiliza mais de 2,7 milhões de infeções no continente.

    De acordo com o escritório da OMS para África, até 1 de janeiro o continente somava 65.432 mortes e 2.755.50 infeções.

    A África do Sul mantém-se o país mais afetado pela pandemia no continente com 1.057.561 casos acumulados e 28.469 mortes provocadas pela covid-19.

  • Regresso às aulas no Reino Unido deve será feito online, aconselha União Nacional de Educação

    A União Nacional de Educação do Reino emitiu um comunicado pedindo às escolas primárias que as aulas sejam retomadas de forma não presencial.

    Os estabelecimentos de ensino reabrem na segunda-feira após o período das férias de Natal, mas a união, que esteve reunida de emergência durante a manhã deste sábado, considerou não existirem neste momento condições para um regresso normal às aulas.

    As escolas deverão voltar ao ensino não presencial durante pelo menos duas semanas, aconselhou a União Nacional de Educação.

  • Covid-19. Comissão de Proteção Civil do Funchal quer medidas mais restritivas devido a aumento de casos

    A Comissão Municipal de Proteção Civil concluiu que o Funchal necessita de medidas mais restritivas, como aquelas já implementadas noutros concelhos que o mesmo rácio de casos de Covid-19,

    Covid-19. Comissão de Proteção Civil do Funchal quer medidas mais restritivas devido a aumento de casos

  • Boletim DGS. Internamentos voltam a subir

    Depois de uma descida no dia anterior, os internamentos voltaram a subir em Portugal. Nas últimas 24 horas, deram entrada 52 doentes com Covid-19, elevando o total para 2.858.

    O número de internamentos em unidades de cuidados intensivos (UCI) também aumentou: são agora 492 os doentes com Covid-19 nestes unidades, mais nove do que na sexta-feira.

    Relativamente aos recuperados, foram dados como curadas 1.482 pessoas, num total de 340.150. O número de casos ativos é 76.675, mais 1.686 do que no dia anterior.

  • Boletim DGS. Lisboa com maior número de novos casos. Algarve e Ilhas sem mortes a registar

    Lisboa e Vale do Tejo registou o maior número de novos casos em Portugal (1.418, cerca de 44% do total). A seguir ficou o Norte (1.104, 34%), o Centro (447, 14%), o Algarve (118, 3,6%) e o Alentejo (97, 3%).

    Açores e Madeira ganharam 28 e 29 novos casos nas últimas 24 horas, respetivamente.

    Lisboa e Vale do Tejo registou também o número mais elevado de óbitos (28, 38,4%), seguido pelo Norte (22, 30%). Centro e Alentejo têm mais 14 e 9 mortes por Covid-19.

    Os dois arquipélagos, e também o Algarve, não têm hoje óbitos a registar.

1 de 2