Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Com o fim do segundo dia dos Jogos Olímpicos e o início do terceiro, este liveblog fica por aqui. A partir deste momento, pode acompanhar-nos aqui. Obrigada por ter estado connosco. Boa noite!

    O terceiro dia dos Jogos Olímpicos é o dia T, de Telma Monteiro. Yolanda Hopkins apurou-se para os quartos de final no surf

  • Vem aí o dia de Telma. Mas há outros portugueses prestes a competir

    Programa dos atletas portugueses para segunda-feira, 26 de julho, nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, que decorrem até 8 de agosto (hora portuguesa):

    06:30 João Pereira Triatlo

    06:30 João Silva Triatlo

    07:36 Yolanda Sequeira Surf (terceira ronda)

    10:00 (02:00) Teresa Bonvalot Surf (terceira ronda)

    10:00 Tiago Apolónia Ténis de mesa – torneio individual (segunda ronda)

    11:00 Telma Monteiro (-57 kg) Judo (qualificação)

    12:00 Fu Yu Ténis de mesa – torneio individual (segunda ronda)

    14:35 (06:35) Carolina João Vela – Laser Radial (terceira e quarta regatas)

    15:30 Marcos Freitas Ténis de mesa – torneio individual (terceira ronda)

    17:00 Telma Monteiro (-57 kg) Judo (finais) – caso se qualifique

    19:30 Portugal – Bahrain Andebol (2.ª jornada)

    20:26 Diana Durães Natação – 1.500 metros (qualificação)

    20:26 Tamila Holub Natação – 1.500 metros (qualificação)

    Quer saber mais? Está tudo aqui:

    Portugal nos Jogos Olímpicos. Consulte os horários das provas de todos os atletas portugueses

    Com Lusa

  • Tóquio2020. Telma Monteiro sonha com novo pódio em dia decisivo para o andebol

    A judoca Telma Monteiro procura em Tóquio2020 o seu segundo pódio olímpico, em dia no qual o triatlo pode surpreender e a seleção de andebol tem um desafio decisivo nas aspirações nos Jogos.

    Tóquio2020. Telma Monteiro sonha com novo pódio em dia decisivo para o andebol

  • Skate, recordes e "pão com marmelada". Como foi o segundo dia dos portugueses em Tóquio?

    Ausência de medalhas não tira mérito algum ao esforço dos atletas portugueses que este domingo estiveram em ação nos Jogos Olímpicos nipónicos.

    Skate, recordes e “pão com marmelada”. Como foi o segundo dia dos portugueses em Tóquio?

  • Para lá da medalha. Francisco Santos falha final mas sai de Tóquio com novo recorde nacional

  • Estreou-se há três décadas num olímpicos. Oksana Chusovitina despede-se agora do palco maior do desporto mundial

    A uzbeque Oksana Chusovitina, de 46 anos, despediu-se das competições olímpicas, 29 anos depois da estreia nos Jogos Barcelona92, sob aplausos de adversárias, treinadores e juízes.

    Estreou-se há três décadas num olímpicos. Oksana Chusovitina despede-se agora do palco maior do desporto mundial

  • O que é perfeição? A Simone explica: no dia em que mais errou, fez ainda melhor do que no Rio

    O The Guardian resumia tudo apenas num título: “A única competição para a imbatível nos Jogos Olímpicos é ela própria”. Chapeau, numa só frase estava tudo dito. Ainda hoje aqueles seguidores mais puros da ginástica (e são mesmo muitos, percebe-se que a bancada de imprensa enche com pessoas que sabem o que estão a ver e dão um valor incalculável ao que têm à frente dos seus olhos) recordam a mítica Nadia Comaneci ou a multimedalhada Larisa Latynina como figuras que deixaram muito mais à modalidade do que os feitos que se podem quantificar mas aquela nota 10 da romena ou as 18 medalhas olímpicas da russa acabam por ser curtas quando colocadas, entre as devidas distâncias, com aqueles 142 centímetros de gente que nos mostrou o que é ser gigante.

    O que é perfeição? A Simone explica: no dia em que mais errou, fez ainda melhor do que no Rio

  • França impõe derrota aos EUA no Basket de Tóquio (emoji boquiaberto)

    2004-2021. Foram 17 anos e três Jogos Olímpicos sem que a seleção dos Estados Unidos sofresse uma derrota no Basquetebol. Ela chegou agora, imposta pela França.

    Mais dois números, agora com o resultado: 83-76.

    A verdade é que os Estados Unidos até saíram na frente. Tinham sete pontos de vantagem no final do primeiro quarto (22-15) e no final do segundo quarto do jogo (45-37).

    Mas, depois, França foi por aí fora. No final do terceiro quarto já estava com seis pontos de vantagem (62-56) e fechou as contas do jogo com sete pontos de vantagem (83-76).

    O nome do jogo? Evan Fournier, com 28 dos 83 pontos conquistados pela seleção francesa.

  • Tóquio2020. Filipa Martins falha finais na ginástica artística

    A atleta portuguesa Filipa Martins terminou a participação nos Jogos Olímpicos sem conseguir atingir qualquer final na ginástica artística, apesar do bom desempenho em Tóquio2020.

    Tóquio2020. Filipa Martins falha finais na ginástica artística

  • Tóquio2020. Equipa portuguesa e Rodrigo Torres apurados para as finais de Ensino

    A equipa portuguesa qualificou-se para a final de Ensino de equestre dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, assim como Rodrigo Torres, na prova individual.

    Tóquio2020. Equipa portuguesa e Rodrigo Torres apurados para as finais de Ensino

  • Tóquio2020. Horários do torneio de ténis vão ser revistos devido ao calor

    Os horários do torneio de ténis dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 vão ser revistos pela Federação Internacional de Ténis, após algumas queixas de jogadores, como Novak Djokovic.

    Tóquio2020. Horários do torneio de ténis vão ser revistos devido ao calor

  • João Sousa perde frente a Machac e está fora dos Olímpicos

    Até começou bem, ao vencer o primeiro jogo por 6-7. Mas, a partir daí, a partida não correu bem a João Sousa e o tenista português acabou por perder os dois jogos seguintes (ambos por 6-4).

    Resultado: está fora dos Jogos Olímpicos, com uma derrota frente ao checo Tomas Machac (bem mais novo que Sousa).

  • Tóquio2020: Recorde olímpico dos 100 costas femininos cai três vezes em seis minutos

    O recorde olímpico dos 100 metros costas femininos foi batido por três vezes num espaço de seis minutos, baixando pela primeira vez dos 58 segundos, durante as eliminatórias nos Jogos Tóquio2020.

    Tóquio2020: Recorde olímpico dos 100 costas femininos cai três vezes em seis minutos

  • E agora, Gustavo? "Meter o ombro on point e andar de skate. Daqui a três anos temos Paris, a ver se trazemos a esperada medalha"

    Gustavo Ribeiro deslocou o ombro na qualificação, voltou ao skate há duas semanas, acabou por ressentir-se do problema após uma queda onde deu um esticão mas já aponta a Paris e aos Jogos de 2024.

    E agora, Gustavo? “Meter o ombro on point e andar de skate. Daqui a três anos temos Paris, a ver se trazemos a esperada medalha”

  • Shao Jieni "queria tentar jogar" mas perdeu contra "adversária forte"

    Já com os olhos em Paris 2024, a portuguesa admite que ficou um pouco cansada com o jogo da primeira eliminatória. Lamenta ainda ter estado “mais lenta” no arranque dos encontros.

    Shao Jieni “queria tentar jogar” mas perdeu contra “adversária forte”

  • Jogos Olímpicos. Remadores portugueses só entram na água na quinta-feira devido a tufão

    Estão previstas rajadas de 90 km/h. Pedro Fraga e Afonso Costa deveriam disputar a final C de double-scull ligeiro, no remo, em que o máximo que podem ambicionar é o 13.º lugar.

    Jogos Olímpicos. Remadores portugueses só entram na água na quinta-feira devido a tufão

  • Remadores Pedro Fraga e Afonso Costa em "choque" por falharem meias-finais

    “É difícil aceitar que não entrámos no lote dos 12 primeiros, mas o desporto é mesmo assim. São as regras”, lamentou Pedro Fraga. Segue-se a Final C

    Remadores Pedro Fraga e Afonso Costa em “choque” por falharem meias-finais

  • João Souse vence o primeiro set

    Num jogo que está a ser muito equilibrado, o português venceu Tomas Machac no primeiro set por 7-6 (7-5 no tie break).

  • “Estava enganada. Pensei que tinha ganhado”

    A ciclista holandesa Annemiek van Vleuten festejou este domingo a conquista da prova fundo de estrada dos Jogos Olímpicos, mas desconhecia que a austríaca Anna Kiesenhofer já tinha cortado a meta.

    “Estava enganada. Pensei que tinha ganhado”, disse Van Vleuten ao preparador físico da seleção dos Países Baixos logo no final da prova, depois de o ter abraçado efusivamente após cortar a meta.

  • O ombro bateu, a cabeça cedeu, faltaram as pernas e o "Beautiful" Gustavo escreveu num diploma que quer mais para 2024

    Estreia olímpica do skate chegou a parecer os Jogos sem Fronteiras (sem Denis a explicar regras) mas acabou com uma final emocionante onde o português quebrou mentalmente após ceder do ombro.

    O ombro bateu, a cabeça cedeu, faltaram as pernas e o “Beautiful” Gustavo escreveu num diploma que quer mais para 2024

1 de 6