Este é um ano letivo que ficará para sempre na memória de todos. Sem aviso prévio, encerramos portas, adaptamos rotinas, repensamos a forma como ensinamos e aprendemos. O mundo mudou e as instituições de ensino foram desafiadas a dar uma rápida resposta para garantir não apenas a segurança e bem-estar de professores e estudantes, mas também para assegurar que o ano letivo seria cumprido, sem prejuízo para as avaliações.

Daqui a alguns meses estaremos a iniciar um novo ano letivo, que poderá também passar pelo regresso ao ensino presencial, um processo que, aliás, já foi iniciado pela grande maioria das instituições de Ensino Superior em Portugal ao longo das últimas semanas. As exigentes regras de Higiene e Segurança estão a ser cumpridas de forma rigorosa para promover um ambiente seguro e bem preparado para voltar a receber estudantes, docentes e colaboradores. Entre as principais mudanças que estão a decorrer, por exemplo, no ISAG – European Business School, instituição que lidero, destaco a medição da temperatura à entrada do campus, a obrigatoriedade no uso de máscara e/ou viseira, a desinfeção de mãos com álcool gel, a circulação controlada por sinalética para garantir o distanciamento social e a limitação da capacidade de todos os espaços.

Não obstante, é importante reter que, ao longo de todo este processo de transformação das instituições, as mudanças não serão apenas físicas. O ensino à distância ganhou enorme protagonismo e passou a assumir uma dimensão que nunca tinha tido, até agora, em Portugal, mas que vai marcar em definitivo o futuro do ensino e, em especial, do Ensino Superior. Esta mudança tem, na verdade, um terreno fértil à sua espera: os mais de 385 mil estudantes que, segundo a Pordata, estavam matriculados no Ensino Superior em 2019, fazem, na sua grande maioria, parte de uma geração que está mais conectada do que nunca. É, por isso, a que mais anseia por ver a tecnologia entrar consigo nas salas-de-aula, atualizando os tradicionais métodos de ensino que se tornam, por vezes, motivo de desmotivação no processo de aprendizagem. Em simultâneo, a oferta formativa terá de ser ajustada às novas exigências e necessidades do mercado de trabalho. Para acompanhar a revolução tecnológica que a pandemia acelerou, as instituições de Ensino Superior devem ser capazes de se renovar, apostando em formatos mais dinâmicos e criativos, sempre com uma forte componente digital.

No ISAG – European Business School, além da constante atualização da oferta formativa, quer ao nível das Licenciaturas, TeSP’s, Mestrados, Pós-Graduações e Formação Executiva, está também a ser estudado o aprofundamento da implementação de mais soluções de aprendizagem, usando como principal suporte os canais online. A combinação entre ensino presencial e ensino à distância (b-learning) é um modelo que tem registado resultados muito positivos junto dos nossos estudantes, pelo que é uma das nossas maiores apostas para o futuro.

O que hoje é visto como um desafio pode e deve ser encarado como uma oportunidade para o setor da Educação em Portugal. Nos últimos anos, as instituições de Ensino Superior têm vindo a preparar-se para uma redução do número de estudantes, devido às quebras da taxa de natalidade no país ao longo das últimas décadas. Esta realidade já se começou a sentir, sendo um desafio no âmbito do qual as universidades terão de repensar os seus planos estratégicos, criando condições para a progressiva abertura de novas portas à internacionalização com o objetivo de captar estudantes estrangeiros — esta tem sido uma das maiores apostas do ISAG – European Business School ao longo da última década.

Os cursos superiores em regime e-learning ou b-learning deixarão de ser nichos de mercado para ganhar um papel de maior dimensão na oferta educativa/ formativa das instituições. Estes permitem atingir um público mais diversificado, aproveitando a constante inovação tecnológica, e representam uma oportunidade para que a forma como se transmite conhecimento se possa reinventar, acompanhando as necessidades e características das gerações mais novas. Sem deixar para trás o ensino presencial, Portugal tem todas as condições para apostar na continuidade do ensino à distância, com a mesma garantia de qualidade, apostando numa oferta multicanal que possa estar disponível 24 horas por dia.

Diretora Geral ISAG – European Business School

‘Caderno de Apontamentos’ é uma coluna que discute temas relacionados com a Educação, através de um autor convidado.