Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Do grande contágio para a grande e eficaz vacinação que nos abra a porta do regresso à normalidade com a derrota dos populismos e autoritarismos. São perspectivas optimistas e, por isso mesmo, mais desejos do que previsões

Vacinas eficazes mesmo para o “novo” vírus, ministradas rapidamente e sem problemas. A logística exigida pela vacinação em massa de toda a população mundial, que envolve, além das vacinas em si, a necessidade de ter uma infraestrutura de armazenamento e distribuição e todo um conjunto complementar de material, como as seringas, coloca um desafio histórico a todos os países. A vacina da Pfyzer/BioNTech precisa não apenas de estar guardada a menos 70 graus centígrados, como também exige que sejam ministradas duas doses num intervalo de 21 dias para ser eficaz. E mesmo a eficácia das vacinas é ainda motivo de dúvidas: protege-nos durante quanto tempo? E que efeitos secundários poderão ter, existindo aparentemente apenas a convicção de que mal não fará?

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.