Logo Observador
Educação

Sete páginas para quem tem sede de conhecimento e quer aprender na internet

1.734

Tudo o que precisa é uma ligação à internet. Para comparecer na aula basta ligar o computador, à hora que quiser.

Qual é o futuro sala de aula?

Getty Images

Autor
  • Fábio Monteiro
Mais sobre

Qual é o futuro da educação? Salman Khan acha que é preciso “virar as salas de aula ao contrário”. Mas quais são as possibilidades para quem não tem tempo, por alguma razão, para ir às aulas? O Observador reuniu uma lista de sete plataformas onde é possível aprender, fazer cursos mais e menos aprofundados, sobre os mais diversos temas, a custo zero (ou quase). Tudo o que precisa é uma ligação à internet. Para comparecer na aula, basta ligar o computador, à hora que quiser.

  • Future Learn

O nome com que este projeto da “The Open University” foi batizado é ambicioso: o futuro da aprendizagem. Na página Future Learn, lançada em setembro de 2013, é possível encontrar mais de 100 cursos online diferentes, lecionados por professores de várias faculdades europeias de renome. Desde que foi criada, perto de 800 mil pessoas registaram-se na plataforma e o número de inscrições em cursos bateu os 1,7 milhões.

Exemplos: Introdução à cibersegurança – com a duração de oito semanas.

Ébola com contexto: compreender o mecanismo de transmissão, estratégias de resposta e controlo – com a duração de duas semanas, oferecido pela Faculdade de Londres de Higiene e Medicina Tropical.

  • Udacity

Aprender com os melhores empreendedores de Silicon Valley é a promessa da Udacity. (Não, Mark Zuckerberg não faz parte da lista de professores, mas muitos dos funcionários dos altos escalões da Google estão.) Quem quiser aprender programação, design ou outra especialidade ligada ao campo tecnológico, este é o sítio. Porém, há um senão nesta plataforma: muitos dos cursos são pagos.

Exemplos: Como desenvolver aplicações para dispositivos Android, com o custo de 199 dólares por mês e a duração de 10 semanas.

Introdução à Ciência de Computadores, com o custo de 199 dólares por mês e a duração de 10 semanas.

  • Iversity

Fundado numa parceria de várias universidades alemãs, o Iversity oferece muitos cursos no campo da teoria das ideias, filosofia e relações públicas. Todos os cursos são gratuitos. Esta é a única página disponibiliza os mesmos cursos em duas línguas: inglês e alemão.

Exemplos: Pensamento crítico, com a duração de 10 semanas.

Técnicas para falar em público, com a duração de quatro semanas.

  • Coursera

De todas as plataformas para aprender online, o Coursera é, sem dúvida, a mais conhecida. A página disponibiliza quase mil cursos diferentes, em mais de 10 línguas diferentes. Existem 33 cursos totalmente lecionados em português. Os cursos são gratuitos, mas para pedir o diploma de conclusão paga-se, em média, 30 dólares.

Exemplos: As ferramentas do cientista de dados, com a duração de quatro semanas.

Introdução à sustentabilidade, com a duração de oito semanas.

  • Openuped

Com universidades de todo o mundo associadas, a Openuped destaca-se por trazer as faculdades asiáticas para o ensino online. Porém, o design desta página é aquele com a navegação menos intuitiva de todas as plataformas para aprender online. Existem alguns cursos em português, apesar de estarem a ser lecionados neste momento. 

Exemplos: Mudanças climáticas, com a duração de oito semanas. 

Design de marcas, com a duração de quatro semanas.

  • EDX

Logo atrás do Coursera na lista das plataformas de aprendizagem na internet aparece o EDXCom uma grande variedade de temas, esta plataforma oferece cursos de curta duração, tal como as restantes páginas, mas, recentemente, lançou também uma secção de especializações. Como os cursos, as especializações são totalmente lecionadas através da internet, mas o período de tempo pode estender-se até seis meses e o número de inscrições é limitado. Ah, as especializações são pagas. É possível pedir certificado de conclusão em alguns dos cursos, mas isso também tem o custo de 99 dólares.

Exemplos: Introdução ao sistema operativo Linux, com a duração de cinco semanas.

A ciência da felicidade, com a duração de oito semanas.

  • ECO Elearning

Com muitos cursos disponíveis em português, a plataforma EcoElearning foi fundada com o apoio da União Europeia. A Universidade Aberta portuguesa colabora com a página e é a principal responsável pelos cursos em português.

Exemplos: Competências digitais para professores, com a duração de quatro semanas.

Introdução aos Sistemas de Informação Geográfica, com a duração de três meses.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Educação

O Filipa e a escola pública

Maria José Melo

Portugal só será realmente um país civilizado quando existir consciência cívica por parte de todos os cidadãos. Foi esta visão que adquiri no Liceu D. Filipa de Lencastre e me acompanhou toda a vida.

Escolas

Ninguém quer resolver o problema das matrículas

Alexandre Homem Cristo
277

Não faltam exemplos internacionais de soluções para as matrículas. Só que o nosso obstáculo de raiz não é a falta de alternativas; é mesmo a falta de vontade. Como se vê, isso não mudará tão depressa.

Incêndios

Eu vivi um fogo. E vi quem são os heróis

Fernando Leal da Costa

Foi então que os vi. Os populares, como se lhes chama tantas vezes, montados em tratores e pick-ups equipados com depósitos e mangueiras. Chegam e, sem medo, atiram-se ao monstro que crepita fagulhas.