Legionela

Legionella. Canalização do Centro de Saúde de Vila Real de Santo António foi substituída

A canalização do Centro de Saúde de Vila Real de Santo António, onde foi identificada Legionella, foi substituída e atualmente os utentes não correm riscos de contaminação.

O conselho diretivo da ARS do Algarve garante que, tendo em conta as medidas tomadas, não existe qualquer risco de contaminação

PAULO NOVAIS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A canalização do Centro de Saúde de Vila Real de Santo António, onde foi identificada Legionella, foi substituída e atualmente os utentes não correm riscos de contaminação, assegurou um dirigente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve.

Uma deliberação da Entidade Reguladora da Saúde (ERS), datada de setembro, revelou que a rede de água do edifício onde estão instalados o Centro de Saúde e o Serviço de Urgência Básica (SUB) de Vila Real de Santo António estava contaminada com Legionella.

Em declarações à agência Lusa, Tiago Botelho, vogal do conselho diretivo da ARS do Algarve, explicou que após a identificação da presença da bactéria foram tomadas medidas, nomeadamente um choque térmico — que visa pressionar a canalização com água a altas temperaturas — e um choque químico.

Tendo em conta que “não era a primeira vez que esta bactéria tinha sido identificada“, a ARS do Algarve optou pela “substituição integral da canalização” do Centro de Saúde de Vila Real de Santo António.

Segundo Tiago Botelho, a ERS já tem conhecimento dos procedimentos efetuados no Centro de Saúde.

O responsável garante que, tendo em conta as medidas tomadas, não existe qualquer risco de contaminação pela bactéria nas instalações do Centro de Saúde de Vila Real de Santo António.

Em relação à parte do edifício onde está instalado o SUB, na qual a ERS apurou que se encontram “os pontos mais críticos”, Tiago Botelho esclareceu que o serviço é tutelado pelo Centro Hospitalar do Algarve.

Ainda assim, a ARS do Algarve ordenou que o Centro Hospitalar do Algarve proceda às devidas obras no SUB, de modo a resolver o problema.

Segundo Tiago Botelho, a ERS já tem conhecimento desta ordem.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site