Logo Observador
Cinema

Prémios da MTV deixam de ter distinção de género. Atrizes e atores na mesma categoria

105

Emma Watson e Hugh Jackman ou Emilia Clarke e Jeffrey Dean Morgan estão na mesma categoria dos MTV Movie & TV Awards. Este ano, a distinção de género foi abolida dos prémios.

A primeira edição destes prémios da MTV aconteceu em 1992

MTV/Twitter

Pela primeira vez na história destas cerimónias, não vai haver distinção de género na atribuição dos prémios. A novidade foi introduzida pelo canal norte-americano MTV e vai ser posta em prática já na próxima edição dos MTV Movie &TV Awards, que decorre a 7 de maio. Mas esta não é a única novidade.

Atores e atrizes vão disputar os prémios de melhor atuação entre si em categorias sem distinção de género. Desta forma, Emma Stone e Hugh Jackman vão disputar o prémio da categoria de melhor atuação no cinema, que inclui, também, Daniel Kaluuya, Hailee Steinfeld, James McAvoy e Taraji P. Henson.

Esta edição inclui, pela primeira vez, a introdução de prémios e indicações de televisão. A cerimónia anual, que se chamava MTV Movie Awards, passa a chamar-se MTV Movie &TV Awards. Na área da televisão, os prémios sem distinção de género também se mantêm. Donald Glover, Emilia Clarke, Gina Rodriguez, Jeffrey Dean Morgan, Mandy Moore e Millie Bobby Brown. De acordo com o site Billboard, “a MTV deitou abaixo o muro do género com categorias exclusivamente sem género”.

A cerimónia tem data marcada para 7 de maio deste ano e será apresentada por Adam Devine, ator e comediante. As votações dos prémios já se encontram abertas.

Também cinco novas categorias foram introduzidas na edição de 2017: melhor anfitrião, para a qual Ellen DeGeneres e John Oliver estão indicados, melhor programa de competição, tearjerker (que pretende premiar o filme ou série televisiva que mais fazem os fãs chorar), melhor história americana (atribuído ao filme ou série televisiva que melhor mostra a América) e, por fim, melhor luta contra o sistema (para premiar o filme ou série que melhor representa uma luta contra o sistema).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Terrorismo

Um homem, um gesto

Laurinda Alves

Fernando Álvarez fez sozinho o minuto de silêncio e humanamente ganhou em toda a linha. Harry Athwal, que permaneceu ajoelhado ao lado do rapazinho, deu um testemunho admirável de coragem e humanidade