Festival Eurovisão da Canção

Rui Moreira: “Se é a cidade que tem de pagar a Eurovisão, dispenso”

2.193

Rui Moreira defende que a cidade organizadora deve suportar os custos da Eurovisão, que ascendem em média a 30 milhões de euros. E há sítio no Porto? "Com esse valor construíamos um", disse.

Mais do que o "epifenómeno da Eurovisão, Rui Moreira quer aolher no Porto a Agência Europeia do Medicamento, que tem de sair do Reino Unido devido ao Brexit.

Ricardo Castelo / Observador

O presidente da Câmara Municipal do Porto não mostrou interesse numa potencial corrida à organização do festival da Eurovisão, que o país vai receber em 2018. O motivo são os custos avultados que o evento pode acarretar.

O assunto foi trazido à reunião de Câmara desta terça-feira pelo vereador do PSD, Ricardo Almeida, que considera que a RTP deveria fazer um “concurso transparente”, em vez de entregar o evento diretamente à capital, como foi feito em outros países organizadores.

“Esse valor é absolutamente…”, comentou Rui Moreira, referindo-se ao valor médio de 30 milhões de euros que pode custar a organização do festival. Isto porque, defende, os custos devem ser suportados pela cidade que vai receber a Eurovisão. “Se não vai haver concurso, deve ser essa cidade a pagá-lo”, disse. “E não me venham dizer que não temos sítio [para ser palco do festival]. Nós com esse valor construímos um”, brincou.

Preparem o MEO Arena. E 30 milhões. Vem aí a Eurovisão

Ricardo Almeida contrapôs que o custo é especulativo, uma vez que há orçamentos que variam entre os 8 e os 50 milhões. Rui Moreira admite que ainda não percebeu “bem o custo”, pelo que ainda não se queria pronunciar. Mas afirmou que, se é a cidade organizadora a ter de pagar, não está interessado. “Dispenso”, disse, voltando a defender que a cidade escolhida não pode ter apenas os benefícios que advirão do festival. “Também deve ter os custos.”

Mais do que a Eurovisão, um “epifenómeno”, Rui Moreira está interessado em trazer para o Porto a Agência Europeia do Medicamento, que, devido ao Brexit, terá de sair do Reino Unido. O Governo português já se mostrou interessado em acolher o organismo europeu e Rui Moreira adiantou ter enviado uma carta ao Primeiro-Ministro dando conta do interesse do Porto, por ter “competências” industriais e académicas. “Queremos ser ouvidos”, afirmou, admitindo que outras cidades também possam ter interesse, para além de Lisboa.

Vem aí a Eurovisão. Que comece a guerra dos pavilhões multiusos

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: socoelho@observador.pt
Nações Unidas

Trump, Take 3

Diana Soller

O caminho apontado por Trump na ONU corresponde a uma uma nova experiência a “desocidentalização” do mundo – e logo com a assinatura do presidente do país que liderou, historicamente, o Ocidente.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site