Operação Marquês

Sócrates perde último recurso para afastar juiz Carlos Alexandre

640

Depois do Tribunal da Relação foi o Supremo a dar razão a Carlos Alexandre. Sócrates pediu a recusa do juiz de instrução após a entrevista que este deu à SIC, acusando-o de "perseguição".

MÁRIO CRUZ/LUSA

Carlos Alexandre vai manter-se como juiz de instrução da Operação Marquês. Primeiro foi o Tribunal da Relação de Lisboa a dar-lhe razão, agora — e após recurso de José Sócrates — é o Supremo Tribunal de Justiça a fazê-lo.

O acórdão do Supremo foi emitido a 10 de maio e vem colocar um ponto final no pedido de recusa do juiz Carlos Alexandre, interposto pelo ex-primeiro ministro em setembro, poucos dias após uma entrevista do magistrado judicial à SIC.

José Sócrates pede recusa do juiz Carlos Alexandre

Após a entrevista — ou, segundo o ex-primeiro ministro, um “monólogo apoiado” –, José Sócrates acusou Carlos Alexandre de lhe ter devassado “a vida pessoal e política”, alegando ainda que o juiz de instrução o “odiava” e “perseguia”.

No pedido de recusa, José Sócrates considerava que Carlos Alexandre usou valores seus (o juiz garantia então que a “modéstia” e o “trabalho honrado” não lhe permitiam “estudar, escrever livros ou participar em seminários para progredir na carreira”) em contraponto com os do próprio Sócrates, apontando, indiretamente, este como o oposto para que, assim, o pudesse indiciar de “todos os males e culpas”.

O Ministério Público deverá acusar José Sócrates até final de julho.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: tpalma@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site