Crime

Tony Carreira: “Não há aqui crime, não há aqui nada”

173

Cantor diz que assunto "já dura há 10 anos" e que está resolvido com quem de direito. Para Tony, as acusações de plágio são apenas tentativas de "estragar" a sua imagem.

JOAO RELVAS/LUSA

“Este assunto começou há 10 anos e já estava resolvido com quem de direito, que são os autores de algumas canções.” A afirmação foi feita pelo próprio Tony Carreira, em declarações à SIC, garantindo ainda que “não há aqui crime, não há aqui nada”.

Compare as músicas de Tony Carreira com os temas que é acusado de plagiar

Esta quarta-feira, o Ministério Público acusou o cantor de plágio em 11 canções, na sequência de uma queixa da editora Companhia Nacional de Música. Para Carreira, a ação da editora tem apenas como objetivo difamar o seu nome: “Não costumo ser polémico, mas [a Companhia Nacional de Música] é uma entidade que por outros motivos decidiu pegar neste para estragar uma imagem”.

Ministério Público acusa Tony Carreira de plagiar 11 músicas

A título de exemplo, o cantor garantiu que no próprio dia em que a acusação foi conhecida falou ao telefone com um dos cantores cuja obra terá sido plagiada, de acordo com o Ministério Público: “Ainda hoje estive a falar com o Rudy Perez, que vive em Miami, para saber se ele estava bem. Sou muito amigo dele.”

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cbruno@observador.pt
Identidade de Género

Totalitarismo

Paulo Tunhas

Age-se como se cada um fosse como um camaleão, pronto a se metamorfosear naquilo a que aspira. Podemos descer na escala dos seres até aos animais ou tornarmo-nos divinos, de acordo com a nossa vontade

Identidade de Género

Totalitarismo

Paulo Tunhas

Age-se como se cada um fosse como um camaleão, pronto a se metamorfosear naquilo a que aspira. Podemos descer na escala dos seres até aos animais ou tornarmo-nos divinos, de acordo com a nossa vontade

Banca

O BES e o novo modelo de supervisão

Helena Garrido

Os casos BES e Banif não teriam acontecido se já tivéssemos o novo modelo de supervisão bancária em discussão pública? As arquitecturas de governação não mudam as pessoas nem alteram os incentivos.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site