A Polícia de Segurança Pública (PSP) anunciou hoje a detenção de 22 adeptos do Real Madrid e do Atlético de Madrid no exterior do Estádio da Luz, em Lisboa, durante a final da Liga dos Campeões. “Foram detidos 22 adeptos dos dois clubes nas imediações do Estádio da Luz. Alguns por posse de engenhos pirotécnicos, outros por posse de arma branca, entre outros motivos”, adiantou o porta-voz do comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis), à agência Lusa.

O balanço foi feito pelo comissário Rui Costa após o final da partida, ganha pelo Real Madrid por 4-1, tendo o responsável acrescentado que no interior do estádio ” não houve registos de incidentes e que tudo decorreu com normalidade”, à semelhança do que está a acontecer com a saída dos adeptos do recinto desportivo. Além destas detenções, há ainda a registar uma outra de um cidadão italiano por venda ilícita de bilhetes, que tinha em sua posse 700 euros em dinheiro e cinco ingressos.

Nos locais de concentração para a festa popular, no Parque Eduardo VII e no Rossio, o problema foi outro. Da festa sobraram várias toneladas de lixo para os serviços camarários limparem, em função da animação dos muitos milhares de adeptos na rua. Os fãs do Atlético Madrid foram os primeiros a debandar, sem nada para celebrar, deixando um cenário desolador no alto do Parque Eduardo VII. Já os adeptos do Real fizeram a festa na Praça da Figueira, no Rossio, nos Restauradores e pela Avenida da Liberdade acima, pelo que a área irá demorar muito mais a ser limpa.