Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Portugal registou, em 2013, o nono produto interno bruto (PIB) por habitante mais baixo entre os 28 países que integram a União Europeia. Com o indicador a situar-se em 75% da média europeia, o país ficou ao mesmo nível que a Grécia, mas muito abaixo do valor que se verificou na Irlanda, outro dos países alvo de resgate, onde o produto por habitante representou 126% em relação ao nível médio europeu.

O resultado apurado para Portugal representa o prosseguimento da tendência de queda do indicador verificada nos anos mais recentes. Depois de atingir um valor máximo de 80% da média europeia em 2009, o produto por habitante começou a descer.

Luxemburgo mantém-se no topo da lista dos mais ricos da União, de acordo com os números divulgados nesta quarta-feira pelo Eurostat, com o respetivo PIB per capita a fixar-se em 254% da média. No extremo inverso encontra-se a Bulgária, onde o indicador se queda por 47% da base cem correspondente ao nível médio europeu.

Nas estatísticas relativas ao consumo efetivo por habitante, expresso em paridades de poder de compra para corrigir as distorções causadas pelos diferentes níveis de preços entre os países considerados, Portugal situou-se no décimo posto, em 2013, com um nível equivalente a 76% da média europeia. Luxemburgo, com 138%, e Bulgária, com 49%, ocupam, também neste caso, os extremos superior e inferior do ranking que avalia o bem estar material das famílias no interior da União Europeia.

 

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR