Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Comissão Parlamentar que acompanhou os trabalhos da troika em Portugal decidiu esta terça-feira fazer uma “audição pública” ao Governo, Banco de Portugal, partidos e parceiros sociais, para conhecer a avaliação que cada um faz dos três anos de memorando que o país teve que cumprir.

Segundo o presidente da Comissão, o socialista Vieira da Silva, a conferência será realizada em setembro. E pretende ser um contributo para o relatório final que a comissão vai ter que fazer, precisamente no seu fecho de contas — que deverá ser apresentado em cima da discussão do próximo Orçamento do Estado, o último desta legislatura.

A proposta para a audição pública foi feita pelo próprio Vieira da Silva e não levantou objeção de qualquer partido. Os membros da troika não vão, desta feita, ser convocados.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR