O Ministério da Educação e da Ciência (MEC) deixa a ressalva: “os alunos que realizaram esta segunda fase dos exames nacionais são aqueles que demonstraram maiores dificuldades ao longo do ano letivo”. Esta fase da Prova Final para alunos de 1º e 2º ciclo é uma segunda oportunidade para passar de ano. Mas a maior parte não conseguiu. Uma média de 90% do total dos alunos chumbou a Matemática. A Português, a média rondou os 60%.

Os números avançados esta sexta-feira pelo MEC revelam que, num universo de 2443 alunos do 4º ano (1ºciclo), que realizaram o exame de Português, só 934 conseguiram uma nota superior a três valores – o que significa que 62% chumbou. A Matemática, os resultados não foram melhores. Dos 3569 alunos que concluíram o exame de recurso, 87% chumbou. Só 467 alunos passaram.

A Prova Final do 2ºciclo, introduzida este ano letivo pela primeira vez, teve resultados semelhantes: a Matemática chumbaram 95% dos 11916 alunos que realizaram a prova, a Português 65% dos 8477 alunos do 6º ano.

“Não é surpreendente que as médias das classificações das provas finais sejam relativamente baixas, se comparadas aos resultados da 1ª fase. Ainda assim, esta medida permitiu reduzir a retenção entre alunos com maiores dificuldades, que, numa fração com algum significado, melhoraram o seu desempenho”, refere o MEC em comunicado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

De destacar (ver documento em anexo) que, ainda assim, alguns alunos conseguiram atingir uma nota de nível cinco (classificação de 1 a 5). Destaque, no 1º ciclo, para três alunos a Português e dez a Matemática que concluíram o exame com nível 5. Também no 2ºciclo, seis alunos a Português e três a Matemática conseguiram o nível máximo.

As provas foram realizadas para os alunos que, após reunião do conselho de turma, ficaram retidos. A estes foi “dada a possibilidade frequentar o período de apoio extraordinário oferecido pelas escolas”, ou seja, os alunos têm um prolongamento das aulas onde recebem apoio para se prepararem para estes exames, explica o MEC.

Depois de a polémica em torno da prova de avaliação dos professores contratados, o MEC deixa uma palavra de apoio aos profissionais. “O Ministério da Educação e da Ciência ressalta o esforço dos professores neste período suplementar (…). O Ministério reconhece essa contribuição dos professores, que põem acima de tudo o sucesso dos seus alunos”, diz em comunicado.

A prova foi realizada em 1100 escolas. O MEC divulga em breve o número de alunos que ficará efetivamente retido nestes dois ciclos.

 

 

Documentos