O clima de negócios na Alemanha caiu em agosto pelo quarto mês consecutivo, refletindo a desaceleração da economia da zona euro que o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, considera poder necessitar de mais estímulo para ser contrariada. O indicador do clima de negócios do Ifo, que assenta num inquérito a sete mil executivos, caiu para 106.3 pontos em agosto, o que compara com 108 em julho.

A média dos economistas contactados pela agência financeira Bloomberg previa uma queda para 107, pelo que a descida foi acima do esperado. A Alemanha tem sido o motor de arranque da zona euro e a sua resiliência pode ser crítica, agora que o crescimento desacelera e as tensões políticas coma Rússia ameaça os fluxos do comércio.

Na semana passada, Mario Draghi sublinhou que o BCE poderia intervir face às perspetivas de deterioração da inflação. A economia alemã caiu no segundo trimestre, pela primeira ves eme mais de um ano.