O lucro da Galp Energia aumentou 8% nos nove primeiros meses do ano, face ao mesmo período do ano passado, graças sobretudo ao reforço da produção no Brasil, anunciou esta segunda-feira a empresa.

Em comunicado divulgado esta segunda-feira na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a petrolífera portuguesa refere ter obtido, o período de janeiro a setembro, um resultado líquido de 236 milhões de euros, mais 18 milhões do que no mesmo período de 2013.

O valor do resultado líquido é ajustado (RCA – Replacement Cost Adjusted), ou seja, exclui o efeito ‘stock’ e eventos não recorrentes, sendo considerado como o indicador que melhor descreve o desempenho da empresa.

Em termos operacionais, a Galp Energia também apresentou um crescimento em relação ao valor registado no período homólogo de 2013, melhorando 17,2%, para 516 milhões de euros.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Até setembro deste ano, a Galp Energia registou um aumento de 22% na produção ‘net entitlement’ (aquela a que a Galp Energia tem de facto direito) de petróleo e gás natural.

De acordo com a informação da empresa, a produção ‘net entitlement’ passou para 24,9 mil barris de petróleo e gás por dia, dos quais 70% correspondem à produção no Brasil.

No total, (working interest) a produção de petróleo e gás natural cresceu 18%, totalizando 28,5 mil barris de petróleo e gás por dia.

A Galp Energia avança ainda que as exportações de produtos refinados para fora da Península Ibérica diminuíram 18%, “devido à menor disponibilidade de produto resultante da paragem geral na Refinaria de Sines”, tendo-se situado nos 2,7 milhões de toneladas.

No mesmo comunicado, a petrolífera informa sobre um aumento de 8% do volume de gás natural vendido no período de janeiro a setembro, explicando que essa evolução se deveu ao aumento dos volumes de GNL comercializados nos mercados internacionais.

Durante os primeiros nove meses deste ano, a Galp Energia investiu um total de 776 milhões de euros, dos quais 88% na área de Exploração & Produção, sobretudo no Brasil.