Com o aumento da emigração nos últimos três anos, o valor das remessas enviadas pelos portugueses no estrangeiro tem vindo a crescer. De acordo com um relatório publicado pelo Observatório da Emigração, que compila dados do Banco de Portugal, em 2013 o valor das remessas aumentou 10% face ao ano anterior.

O valor das remessas de emigrantes recebidas em Portugal foi de pouco mais de três mil milhões de euros – valor recorde desde que o país aderiu ao euro -, o que correspondeu a cerca de 1,8% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013.

Mais de metade deste valor veio da França (30%) e da Suíça (25%), os dois países onde residem mais emigrantes portugueses. Em terceiro lugar, surge Angola com 10% das remessas. Já no sentido contrário, o Brasil foi o destino de quase metade das remessas enviadas para o estrangeiro por imigrantes residentes em Portugal – mais de 250 milhões de euros.

Em média, o valor das remessas recebidas subiu mais de 10% ao ano, entre 2011 e 2013, período para o qual vários estudos apontam que quase meio milhão de portugueses tenha saído do país devido à crise económica. Ainda assim, o relatório do Observatório da Emigração explica que “nas últimas décadas diminuiu muito o seu grau de dependência económica das remessas”.