Já não é a primeira vez que a aplicação da Apple, iTunes, é alvo de críticas por partes dos profissionais ligados à indústria musical. Desta vez foi o cantor Jon Bon Jovi que criticou a plataforma. Em declarações à revista The Sunday Times, afirmou que alterou a experiência de ouvir música, desvirtuando-a e lesando os artistas que a produzem. Para Bon Jovi, Steve Jobs e a sua empresa foram os responsáveis por esta mudança na indústria e o cantor chega mesmo a afirmar que Steve Jobs é o responsável por ter matado a indústria musical.

A cantora americana Amanda Palmer também já se revoltou contra a aplicação. Segundo o site Digital Music News, Palmer criticou as principais plataformas, como o YouTube, Spotify e iTunes, por se aproveitarem dos artistas nos quais não investem. Tal como a cantora, outras bandas de renome como Pink Floyd, Radiohed, AC/DC ou Led Zeppelin, foram resistentes a este serviço, apesar de terem acabado por ceder ao canto das sereias industriais.

Apesar de o iTunes ser o principal alvo, outros serviços, como o Youtube, o Spotify e o Pandora, também são altamente contestados. Embora o debate seja aceso e se troquem acusações mútuas, continuam a ser descarregadas milhões de músicas do iTunes pelos respetivos utilizadores.