“Que momento incrível. Estes são o tipo de momentos mágicos para o qual vivemos. Hoje é um grande dia para o Windows, um grande dia para os nossos clientes, parceiros e para toda a Microsoft”.

Satya Nadella, diretor executivo da Microsoft, resumiu com esta excitação o evento realizado nesta quarta-feira na sede da empresa em Redmond, Washington (EUA), no qual apresentou as suas novidades para este ano. O objetivo era claro: “Queremos passar de pessoas que necessitam do Windows, para aquelas que escolhem e amam o Windows. Esta é a nossa meta ousada, ser a plataforma de produtividade para um mundo mobile-first, cloud-first”, explicou.

A estratégia começa por transformar o Windows num serviço, não num produto, ao lançar o Windows 10 para todos os dispositivos, como telemóveis, tablets, computadores de mesa e até na consola XBox One. Para isso, a empresa vai oferecer gratuitamente o novo sistema operativo durante um ano para todos os utilizadores do Windows 7 e Windows 8.1, incluindo para os telemóveis. A ideia é permitir uma experiência de uso homogénea entre dispositivos, mas também facilitar o desenvolvimento de aplicações para fazer frente aos rivais Android e iOS. Não foi anunciado, no entanto, o que acontecerá após este período. Esta será a primeira vez que a Microsoft não cobrará por uma nova versão do Windows.

A Microsoft também entrará de vez no mercado da realidade virtual com o Windows Holographic, um dispositivo que permite criar e interagir com hologramas a partir de uma espécie de óculos, chamados HoloLens. Para as empresas, está previsto o lançamento do Microsoft Surface Hub, um computador em forma de ecrã de 84 polegadas para uso corporativo.

E que tal mandar emails sem digitar uma letra? O assistente de voz Cortana, já disponível nos telemóveis, chega aos computadores pessoais, com novas funcionalidades de modo a permitir maior interação com o utilizador, quase como se fosse um assistente pessoal.

A empresa também não se esqueceu do Internet Explorer, rebatizado de Project Spartan, no qual será possível fazer anotações num site e enviá-las a outras pessoas, além da integração completa com o Cortana.

Esta é a visão de futuro da Microsoft? Satya responde. “Lembro-me dos dias em que entrei na empresa e utilizei pela primeira vez o Windows 3.1, o XP e tantas outras coisas que fizemos. É isto o que queremos reacender nas pessoas e é nisto que quero que nos foquemos. A Microsoft é o reflexo da inovação que as pessoas amam”, afirma.

A Microsoft não avançou a data de lançamento no mercado da HoloLens e do Surface Hub ou o preço dos dispositivos, mas as novidades do Windows 10 já estarão disponíveis dentro de três a cinco meses na versão de teste do sistema operativo, na página oficial da Microsoft.