O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, comprometeu-se este domingo a isentar de impostos os cidadãos que recebem o salário mínimo, a lançar um referendo sobre a permanência na União Europeia e a diminuir a burocracia para as pequenas empresas.

De acordo com uma declaração do primeiro-ministro a duas semanas das eleições legislativas britânicas, citada pela agência Bloomberg, o líder dos Conservadores britânicos compromete-se ainda a lançar três milhões de estágios para os jovens durante os primeiros 100 dias do seu novo governo, caso vença as eleições marcadas para 07 de maio.

Com as sondagens a não conseguirem prever quem vai ganhar as eleições, o primeiro-ministro está a responder às acusações feitas pelo líder da oposição trabalhista, Ed Miliband, de que os Conservadores são um partido vocacionado para os ricos, de acordo com a análise da agência Bloomberg.

Cameron está também a tentar demonstrar que só o seu partido pode merecer a confiança dos eleitores no campo económico, dizendo que o Partido Trabalhista iria deixar aumentar a dívida, os impostos e a despesa pública.

“O nosso país está no caminho certo, com mais 2 milhões de pessoas a trabalhar”, disse Cameron, que ocupa a liderança do Governo britânico desde 2010.

“Para os próximos cinco anos, vamos transformar o nosso plano económico de longo prazo num plano para si e para a sua família, cortando a sua despesa fiscal, ajudando com as crianças, criando mais empregos, oferecendo aos mais jovens a possibilidade de ter a sua própria casa, e garantindo segurança na reforma”, disse o primeiro-ministro.

Do lado trabalhista, diz-se que o maior risco para a economia é a possibilidade de saída do país da União Europeia, e por isso a hipótese de um referendo está descartado caso o Partido Trabalhista vença as eleições.