O ministro das Finanças da Alemanha alertou este sábado para o risco de os países entrarem em incumprimento de forma acidental, em mais uma mensagem direcionada a Atenas, quando o tempo para alcançar um acordo é cada vez mais escasso.

Esta segunda-feira os ministros das Finanças da zona euro voltam a reunir-se para discutir a questão grega. O presidente do Eurogrupo, o ministro das Finanças da Alemanha e o próprio ministro das Finanças grego já afastaram o cenário de acordo final nesta reunião. Hoje, chegou uma mensagem de otimismo: Euclid Tsakalotos, que lidera as negociações com a troika do lado grego, disse que os dois lados estão muito perto de chegar a um acordo.

Quem não parece partilhar dessa opinião é o ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble. Conhecido por ser muito ‘aberto’ em relação às suas posições relativamente à Grécia, Schäuble enviou mais uma mensagem a Atenas: “Experiências noutras partes do mundo mostram-nos que um país pode, subitamente, ficar sem capacidade de pagar as suas dívidas”, disse numa entrevista com o jornal alemão Frankfurter Allgemeine Soontagszeitung, publicada no sábado.

Mantendo a mensagem que a prioridade é manter a Grécia no euro, volta mais uma vez a abrir a porta a uma saída: “Se falhar, não será por culpa nossa”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR