Anyi Lu demorou dez anos a criar uns sapatos que são cinco vezes mais confortáveis que os líderes do mercado. Diz ela. Viajou para Itália e foi lá que se inspirou: estudou as técnicas mais antigas de confecção de sapatos, descobriu os materiais de alta-qualidade que os atletas usam nos pés e até se encontrou com as linhas de polímero que a NASA coloca dos sapatos dos astronautas para absorver os choques. A tudo isto juntou a experiência em engenharia química e nasceu “O Anjo”.

O objetivo é apenas um: acabar com a tendência de levar dois pares de sapatos diferentes para o mesmo evento, um confortável e outro apenas bonito. Porque não juntar ambos num só? Por 481 euros é possível adquirir estes sapatos clássicos com saltos de dez centímetros, que já existem em vários modelos e padrões.

Mas é no interior que estará a magia: o lugar onde assentam os pés tem uma plataforma de 1,3 centímetros com uma esponja adaptável. A sola é bastante semelhante às de uns ténis: o que pode ser um defeito para uns, é a receita para um calçado “leve, charmoso e equilibrado”, como descreve a jornalista da Mashable que experimentou os sapatos.

Se pensa que ao fim de uma dia inteiro chega a casa com os pés intactos, isso parece não ser verdade: continuam a causar inflamação e alguma dor. Mas nada quando comparados com um calçado normal. Mas sem experimentar, é difícil acreditar apenas na opinião dos outros e na publicidade da marca.