Rádio Observador

Literatura

10 livros que qualquer criança deve ler antes dos 10 anos

4.055

Mary Sebag-Montefiore agarra nos grandes clássicos da literatura e adapta-os para crianças. Agora, escolheu dez livros originais que, acredita, qualquer criança deve ler até aos 10 anos.

© Hugo Amaral/Observador

Autor
  • Maria Catarina Nunes

Recorda-se das férias grandes, ainda criança, quando os livros ocupavam o lugar das consolas de jogos, dos tablets e gadgets? Com o verão a crepitar na rua e o tempo livre que os miúdos ganham nas férias, a escritora Mary Sebag-Montefiore escolheu 10 clássicos da literatura que qualquer criança deve ler antes de completar duas mãos cheias de anos.

E se dúvidas houvesse, basta saber que Sebag-Montefiore já readaptou tantos clássicos da literatura para crianças que sabe mesmo do que fala quando o assunto mete livros e miúdos. “Guerra e Paz”, “Oliver Twist”, “O Monte dos Vendavais” ou “Dom Quixote” são apenas algumas das obras que a escritora reescreveu para os pequeninos: “Há poucas coisas mais gloriosas do que trazer os nossos clássicos para as novas gerações. Nunca quis alterar a integridade ou a atmosfera do original; Uso as palavras dos escritores sempre que possível”, escreve no The Guardian.

Para o verão de 2015, Mary optou por destacar clássicos para crianças, mas os originais – que não precisam de adaptações para os mais novos. “Divertidos, sérios, que fazem pensar e inspiradores de formas que nunca mudam – e que ainda assim deixam as crianças felizes”, acredita.

Ora veja a lista:

1. A História de Pedrito Coelho, de Beatrix Potter: 

beatrix potter

Mary Sebag-Montefiore escreve: “adoro o contraste entre as ilustrações suaves de Beatrix Potter e a sua visão intransigente da crueldade da vida. Conseguir mostrá-lo aos mais novos é um trabalho de génio. Crescer é duro, vai atrás do que queres! Pedrito Coelho é um aventureiro, um corajoso, um verdadeiro herói.”

2. Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll

Alice no País das Maravilhas

“Foi o primeiro livro a trazer divertimento em vez de moralidade. Alice questiona tudo para tornar o caos em razão, como as crianças que deixam os adultos desconcertados quando fazem exigências. O livro está cheio de anedotas, trocadilhos, lógica, sátira e incidentes inesquecíveis: o sorrido do Gato de Cheshire, a Rainha Vermelha que ordena aos seus jardineiros que pintem as rosas de azul. São sempre para relembrar. Este é o livro mais louco e mais são alguma vez escrito.”

3. O Vento nos Salgueiros, de Kenneth Grahame

O Vento nos Salgueiros

“O Vento nos Salgueiros pode ser um pouco prolixo para as crianças de hoje, mas se o ler em voz alta, não é pecado saltar as partes demasiado sérias. As personagens são como amigos de sempre: o descontraído Ratty, o sábio Badger, o curioso Mole e o glorioso, terrível, ladrão, mentiroso e engraçado Toad. É um livro de sonhos cumpridos, aspirações tolas esmagadas, perigos superados e inimigos vencidos sem vingança.”

4. As Mulherzinhas, de Louisa May-Alcott

As Mulherzinhas, de Louisa May Alcott

“Das melhores histórias de família de sempre. É fácil identificar-se com qualquer uma das quatro irmãs March. Que rapariga criativa não é furiosa, ambiciosa, rabiscando obras como Jo? Quem não tem as vaidades de Meg, o amor de Beth por casa ou as maneiras irritantes de Amy? A alegria deste livro é forte (…). Disputas, repreensão, ciúme, vingança (não é sempre confortável ser irmã ou filha) são sustentadas por um carinho profundo.”

5. A Princesinha, de Frances Hodgson Burnett

A Little Princess by Frances Hodgson Burnett

“A história perfeita da Cinderela. Sara, imaginativa, esperta, amorosa e rica, fica orfã quando o seu pai morre. Por causa de Miss Minchin, a diretora do colégio interno, Sara passa de criança mimada para escrava da cozinha. Mas as adversidades não vão derrubar Sara, que usa a sua imaginação. Finge ser uma princesa, aguenta tudo, até que o homem que causou a ruína ao seu pai, a encontra e a adota.”

6. O Jardim Secreto, de Frances Hodgson Burnett

O Jardim Secreto, de Frances Hodgson Burnett

“Um dos livros infantis mais amados. Mary Lennox, é uma orfã feia e com mau temperamento que vai para casa assustadora do seu tio, em Yorkshire. Descobre um jardim esquecido, que está trancado. Mary e o seu primo Colin, mimado e hipocondríaco, restauram o jardim. À medida que o tempo passa, Mary transforma-se numa miúda amorosa e generosa, e Colin um rapaz ativo.”

7. Ana dos Cabelos Ruivos, de Lucy Maud Montgomery

Ana dos Cabelos Ruivos,  LM Montgomery

“Dour Matthew e Marilla Cuthbert queriam um rapaz que os ajudasse na quinta; por engano, o orfanato envia-lhes Ana dos cabelos ruivos, que os conquista com o seu charme, sorriso fácil, natureza amorosa e não intencionais mas desastrosos erros.”

8. O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa, de CS Lewis

Crónicas de Narnia

“Um clássico fabuloso. Cada reviravolta das personagens, paisagem e enredo é icónica, desde a sábia autoridade de Aslan, à Bruxa, ou ao encantamento de entrar num guarda-roupa e sair na neve de Narnia. É uma alegoria cristã, mas tem uma história inesquecível.”

9. A Princesa e o Goblin, de George MacDonald

A Princesa e o Goblin, de George MacDonald

“Qualquer criança que goste de “O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa” vai gostar deste livro. É mágico, de leitura fresca, cheio de camadas. A Princesa Irene vive num castelo e, por baixo deste, existe um túnel cheio de goblins. As criaturas querem raptar a princesa para a levar ao seu príncipe.”

10. Quando Hitler me roubou o coelho cor-de-rosa, Judith Kerr

“O livro que introduz as crianças ao tema da Segunda Guerra Mundial. O pai de Anna, um escritor judeu, é procurado pelos nazis. Ana escapa da Alemanha com os pais e irmão para a Suíça, França e Grã-Bretanha. Refugiados, vão vagueando sem dinheiro. Mas a família está feliz por estar toda junta e a vida é uma aventura. Há episódios assustadores, piores do que Anna perder o seu adorado coelho cor-de-rosa, mas a coragem e determinação da família, assim como o seu entusiasmo pela vida, faz com que qualquer um queira ler este livro novamente.”

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)