A taxa oficial de atualização das rendas em 2016 pode situar-se entre os 0,2% a 0,3%. Com base nos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) relativos à inflação anualizada, que servem de base à fórmula de atualização automática das rendas, cerca de 700 mil casas deverão ter um aumento mínimo ou marginal dos respetivos preços de arrendamento.

As contas foram feitas pelo Diário de Notícias, Económico e Jornal de Negócios. E indicam que uma renda de 500 euros terá um aumento nominal de entre um euro e 1,50 euros por mês, depois de terem sido congelados no ano passado.

Certezas quanto ao valor final só no dia 10 de setembro, quando o INE publicar a inflação até agosto. O aviso com o valor oficial do coeficiente das rendas será então publicado em Diário da República até 30 de outubro.

De acordo com a lei, são estes dados que servem de base à atualização das rendas. O DN recorda que a inflação é baixa, mas está a recuperar devagar.