Rádio Observador

Saúde

Retenção de líquidos: o que é, como a identificar e combater

693

Aumentou dois quilos no último mês sem fazer rigorosamente nada? Este é um dos sintomas mais comuns nas mulheres que, sem saberem, fazem retenção de líquidos.

Squaredpixels/iStock

Autor
  • Helena Magalhães

Este é um daqueles problemas quase cliché que todas as mulheres sabem que vão ter, mais tarde ou mais cedo. Mas, na verdade, não é tão linear assim. Muitas fazem retenção de líquidos sem o saber e acabam por não tratar o problema. Outras andam com garrafas de chá atrás para ajudar na (famosa) retenção que afinal não têm.

Identificar os sintomas é o primeiro passo para compreender o que se anda a passar com o seu corpo. Alguns estudos indicam que podemos ganhar até 2,3 quilos a mais apenas com a retenção de líquidos. E, ao contrário do que a maioria das pessoas tende a pensar, quanto mais água consumirmos, menos vai ficar retida. Perceber aquilo que o seu corpo lhe quer transmitir não é fácil mas, neste caso, mais significa menos.

Compreender este problema

Cerca de 60 por cento do nosso corpo é composto por água e o nosso organismo está preparado para, falando de forma prática, saber manter o equilíbrio dessa água (a que fica e a que é eliminada). Segundo a Medical News Today (uma das editoras líderes na área da saúde), quando existem desequilíbrios no corpo, uma das formas que ele tem de reagir é acumular água em certas zonas — daí que a retenção seja muito comum no período pré-menstrual. Os líquidos saem dos vasos sanguíneos e acumulam-se no tecido subcutâneo, normalmente nas pernas, tornozelos, mãos, pés e abdómen, provocando o aspecto inchado da pele (o nome correcto é edema), sensação de pernas pesadas, desconforto e um aumento de peso até 2,3 quilos.

Para algumas mulheres, esta é apenas uma preocupação mensal. Mas, em muitos casos, torna-se um transtorno diário que interfere no dia-a-dia.

Porque é que a retenção acontece?

As alterações hormonais podem contribuir e, muito, para este problema, bem como a hereditariedade, a falta de exercício, a pouca ingestão de líquidos ou a forma como nos alimentamos: a falta de certas vitaminas pode ser a causa do problema, assim como ingerir muito sal, uma vez que este dificulta a eliminação da água do organismo.

Mas segundo o Washington Post, há mais factores na origem da retenção, e podem ser coisas banais do dia-a-dia: roupa demasiado apertada, ficar muito tempo sentada ou em pé, stress, ansiedade, temperaturas muito elevadas, pressão atmosférica (andar de avião). Cenários mais alarmantes e que merecem alguma atenção e uma visita ao médico são outras causas (cuja retenção de líquidos pode ser só um sintoma) como o hipotiroidismo, insuficiência renal, cardíaca ou problemas circulatórios.

Identificar a retenção de líquidos

Há um teste fácil de fazer em casa e que ajuda a perceber a olho nu se sofre, ou não, deste problema. Geralmente, a maioria das mulheres consegue perceber os sinais do “inchaço” em zonas mais susceptíveis, como as pernas. Se comprimir ou apertar de forma contínua a pele das pernas e, quando soltar o dedo, ficar marcado, doer ou a pele demorar algum tempo a voltar ao normal, é porque está a reter líquidos nessa zona. Outra forma de perceber o que o seu organismo lhe está a querer dizer é, então, o tal aumento de peso que não está associado a uma maior ingestão de alimentos ou à redução de exercício.

Como combatê-la

Manter-se hidratada é a fórmula mágica. Pode parecer um paradoxo mas, ao ingerir líquidos, vai ajudar o corpo a eliminar de forma mais eficaz as toxinas acumuladas, libertando-se assim da retenção. Tenha alguns cuidados aconselhados pelos especialistas:

  • beber muita água, infusões e chás ao longo do dia (uma mulher adulta deve beber diariamente 1,5 litros de líquidos e um homem 1,9 litros).
  • Consumir alimentos ricos em água e potássio (que estimula a eliminação de água do organismo), como vegetais e fruta.
  • Praticar atividade física com frequência e evitar o sedentarismo.
  • Drenagens linfáticas e chás diuréticos podem ajudar quem tem dificuldade em eliminar os líquidos do corpo.
  • Diminua drasticamente o consumo de sal. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o máximo de sal que devemos ingerir por dia ronda os cinco gramas, quando a média de consumo anda nos 12 gramas.
  • Diga adeus aos enchidos, aos alimentos pré-preparados e à fast food. Lembre-se que muito do sal que consumimos está escondido nestes alimentos.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)