Para quê gastar dinheiro com livros quando há alternativas? Foi esta a questão colocada pelos responsáveis da University of Maryland University College (EUA), que motivou uma decisão: acabaram-se os livros. Neste novo ano, a aprendizagem vai ser feita com recursos e materiais digitais grátis, disponíveis na internet.

“Isto é uma medida muito positiva para os estudantes a vários níveis. Assim poupam dinheiro (e) não têm de andar a carregar livros”, explicou Bob Ludwig, responsável de comunicação, ao site Mic. Ludwig adianta que os estudantes vão poder poupar “milhares de euros” nas despesas que têm com a universidade.

Questionado sobre as consequências da mudança na qualidade do ensino, o responsável garante que os alunos continuarão a receber os melhores conteúdos e que a qualidade se vai manter. “Há tanto (material) por aí e essa é a forma que as pessoas usam hoje para estarem informadas”, justificou, referindo-se à internet.  Na prática, o esforço passará por adaptar e filtrar a quantidade enorme de material que está online para as salas de aula.

Kara Van Dam, a vice-reitora da universidade, esclareceu à Associated Press que entre os materiais usados podem estar textos e vídeos, sempre sem custo. Segundo um estudo do governo americano, as despesas com livros e materiais em texto cresceram 82% entre 2002 e 2010.

A mudança vai influenciar a educação de mais de 80 mil estudantes. Segundo a reitora da instituição, há outras universidades a ponderar fazer o mesmo. Bob Ludwig considera ainda que esta é uma atitude de futuro. “Vejam o que está a acontecer na indústria dos jornais. Continua a haver jornais todos os dias, mas estão a desaparecer rapidamente para versões digitais, e eu acho que é esse o caminho”.