Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Escrevia Pessoa: Deus quer, o homem sonha, a obra nasce. Esta história começa assim, com uma ideia do físico britânico e cientista da computação Tim Berners-Lee. Não podemos garantir se Deus assim o quis, mas que a obra nasceu, lá isso nasceu. Berners-Lee é considerado o pai da World Wide Web (WWW), a rede global de computadores que lhe permite estar, neste preciso momento, a navegar no Observador.

O primeiro website do mundo foi lançado a 20 de dezembro de 1990 e completou 25 anos este domingo. Foi configurado num computador NeXT, no CERN. Este é o endereço original:

http://info.cern.ch/hypertext/WWW/TheProject.html

Sim, se entrar na ligação ainda pode navegar por uma das últimas versões do site, que não é exatamente fiel à que era apresentada 25 anos atrás. De acordo com o CERN, o site original continha informações sobre o projeto e outros conteúdos relacionados com o hipertexto, indicações técnicas sobre como criar um website e, claro, a explicação de como fazer pesquisas na internet… mesmo que, na altura, não existisse a enorme quantidade de informação que há hoje.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Por altura do Natal de 1990, Tim Berners-Lee já tinha construído os alicerces da WWW e criado o primeiro browser, cujo nome original era WorldWideWeb. Embora a página tenha sido configurada em dezembro, só foi tornada pública quase um ano depois, em agosto de 1991, quando Berners-Lee espalhou o sumário do projeto WWW por alguns grupos de entusiastas. Ao mesmo tempo, a internet crescia a um ritmo cada vez maior (a confusão é frequente, mas World Wide Web não é o mesmo que internet).

O servidor original — um NeXTcube — integra a exposição Microcosm no CERN. Colado nele está ainda o aviso “Esta máquina é um servidor. NÃO A DESLIGUE!!”, escrito à mão com um marcador vermelho.

Tim Berners-Lee alojou o primeiro website neste computador, um NeXTcube. Coolcaesar/Wikimedia Commons

Um quarto de século depois, por onde anda Tim Berners-Lee? O criador desta rede global esteve em Lisboa este mês, por ocasião da conferência The Unknown: 100 years from now, na Fundação Champalimaud. Atualmente, lidera o World Wide Web Consortium (W3C), instituição que criou em outubro de 1994. Continua ligado à WWW, o projeto que criou e que se tornou numa das ferramentas mais importantes da internet.

Editado por Filomena Martins.