820kWh poupados com a
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Playlist. 50 das músicas mais poderosas a cappella

Este artigo tem mais de 5 anos

Dá para todos os gostos: fomos em busca das versões a cappella de algumas das vozes mais poderosas dos últimos anos. E encontrámos canções surpreendentes. Oiça 50 delas nesta lista no YouTube.

i

Getty Images

Getty Images

Primeiro ficámos enfeitiçados com a voz poderosa, sem música, a capella, de Freddie Mercury a cantar “We Are The Champions”. Já a sabíamos surpreendente, mas nunca é demais relembrá-la longe do som dos instrumentos. Com a morte de David Bowie a abalar a atualidade, a Internet brindou-nos com uma versão desconhecida de “Under Pressure” com a fusão das vozes do vocalista dos Queen e do “camaleão do rock” numa noite de vinho e droga que resultou numa canção memorável.

E agora, o Observador decidiu não ficar por aqui: são muitas as versões a cappella de algumas das vozes mais marcantes para as últimas gerações que vão abrilhantando o YouTube. Desde Marvin Gaye, cuja voz viajou no tempo desde os anos sessenta, até ao timbre incomparável de Sia, passámos pelas vozes puras de Kurt Cobain, Elvis Presley, Steven Tyler e até Eminem. Há músicas mais comerciais e outras mais elitistas nesta lista. Mas em todas sobressai a qualidade que nos embala os ouvidos.

Ponha os auriculares, aumente o volume e aprecie 50 das músicas mais poderosas a cappella.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

 
Assine o Observador a partir de 0,18€/ dia

Não é só para chegar ao fim deste artigo:

  • Leitura sem limites, em qualquer dispositivo
  • Menos publicidade
  • Desconto na Academia Observador
  • Desconto na revista best-of
  • Newsletter exclusiva
  • Conversas com jornalistas exclusivas
  • Oferta de artigos
  • Participação nos comentários

Apoie agora o jornalismo independente

Ver planos

Oferta limitada

Apoio ao cliente | Já é assinante? Faça logout e inicie sessão na conta com a qual tem uma assinatura

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Para ler este artigo grátis, registe-se gratuitamente no Observador com o mesmo email com o qual recebeu esta oferta.

Caso já tenha uma conta, faça login aqui.

Vivemos tempos interessantes e importantes

Se 1% dos nossos leitores assinasse o Observador, conseguiríamos aumentar ainda mais o nosso investimento no escrutínio dos poderes públicos e na capacidade de explicarmos todas as crises – as nacionais e as internacionais. Hoje como nunca é essencial apoiar o jornalismo independente para estar bem informado. Torne-se assinante a partir de 0,18€/ dia.

Ver planos