O presidente do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público alertou esta quarta-feira que alguns media “são controlados por alguns arguidos poderosos” que tentam através desses meios deslegitimar a atuação do Ministério Público na opinião pública ou condicionar a sua intervenção.

António Ventinhas falava na abertura da 2.º Forum Global de Associações de Procuradores, que junta em Lisboa representantes de 24 países.

Segundo o presidente do sindicato (SMMP), as relações com a comunicação social assumem na atual sociedade um papel cada vez mais importante, pois os processos são cada vez mais mediatizados e “é frequente que os procuradores sejam visados e estejam sob os holofotes da imprensa”

“Alguns meios de comunicação social são controlados por alguns arguidos poderosos que tentam através desses meios deslegitimar a actuação do Ministério Público na opinião pública ou condicionar a sua intervenção”, advertiu António Ventinhas.

Por isso, observou: “A atuação das associações (de procuradores) no espaço mediático é determinante para atingirmos os nossos objetivos e dignificarmos a nossa profissão”.

O presidente do SMMP referiu que é “frequente as associações assumirem sozinhas os combates mediáticos contra diversos inimigos do Ministério Público, assegurando quase em exclusivo uma defesa institucional da classe”.

A autonomia do MP, a dignificação do estatuto sócio-profissional da classe, o papel dos procuradores na defesa da democracia, Estado de Direito e separação de poderes, as tensões entre as associações de procuradores e o poder político e as relações nem sempre fáceis das associações com as Procuradorias-Gerais foram outras vertentes do discurso de António Ventinhas.