O treinador Nuno Espírito Santo assumiu esta segunda-feira que o FC Porto “não tem margem de erro” na Liga dos Campeões de futebol, pelo que apenas o triunfo interessa na terça-feira, na visita ao Club Brugge.

Sabemos da responsabilidade do jogo. Não temos margem de erro. Vai definir e determinar bastante as nossas aspirações para passar aos oitavos de final. É um jogo decisivo nesse sentido”, reconheceu.

O técnico portista desvaloriza as sete baixas no clube belga e diz que “apesar da sua juventude, o FC Porto está consciente e não abdica da responsabilidade e confiança na abordagem ao jogo“.

As baixas são uma realidade, mas não vamos com excesso de confiança. Teremos seriedade. Queremos é ser mais uma vez uma equipa dominadora, controladora e vencer o jogo, que é o objetivo principal”, frisou.

A cinco pontos do líder Leicester e a três do FC Copenhaga, que empatou no Dragão, o FC Porto não tem margem de manobra, mas o técnico recordou o ‘play-off’ da Liga milionária, com triunfo 3-0 em casa da Roma, depois do comprometedor empate 1-1 em casa, para defender os méritos do seu grupo de trabalho.

Não é a primeira vez que estamos nestas condições, já tivemos este cenário antes e a resposta foi boa. Os jogadores já sentiram essa responsabilidade. A equipa tem confiança e responsabilidade para vencer o jogo”, insistiu.

O treinador portista sublinhou o facto de não haver “jogos fáceis na Liga dos Campeões”, recordando que o seu rival foi campeão a época passada pelo que existirá “respeito” na abordagem ao desafio.

Nuno Espírito Santo deixou ainda elogios ao treinador rival e antigo atleta do Benfica, Michel Preud’Homme, “uma pessoa e guarda-redes que marcou época do futebol português e que tem uma carreira brilhante como treinador”.

Insistiu ainda na obrigação de o clube terminar um longo período sem ser campeão: “É um ciclo que temos a obrigação de terminar. Não podemos estar três anos sem ganhar nada.

O central Marcano recordou que este é um jogo que “ambas as equipas precisam vencer”, pelo que, defende, “será difícil”.

Se eles estão cá, é porque fizeram coisas boas o ano passado. Vai ser um jogo difícil, mas vamos dar o nosso máximo. Não há encontros fáceis na Liga dos Campeões”, sustentou.

O defesa central espanhol disse ainda que a equipa mantém os “níveis de confiança altos”, apesar da paragem competitiva para compromisso da seleção.

FC Porto e Club Brugge defrontam-se às 19h45 de terça-feira na cidade belga, em desafio da terceira jornada do grupo G da Liga dos Campeões, que será dirigido pelo italiano Paolo Tagliavento.