O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, garantiu esta terça-feira no parlamento que Portugal “não tenciona renegociar a sua dívida”, pedindo aos seus credores um corte no ‘stock’ da dívida.

Portugal não tenciona renegociar a sua dívida, no sentido de pedir aos seus credores uma lógica qualquer de um corte do ‘stock’ da dívida devida. Portugal não tenciona suscitar por si qualquer processo de reestruturação sistémica da dívida”, afirmou o ministro.

Santos Silva falava numa audição conjunta das comissões parlamentares de Assuntos Europeus e de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, a propósito da proposta do Orçamento do Estado para 2017, e respondia a uma questão do CDS-PP.