O Tribunal da Feira condenou a penas entre nove e 15 anos de prisão os três acusados de assaltarem em pouco mais de um mês sete gasolineiras e uma farmácia, informou esta sexta-feira a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto. O acórdão, proferido no dia 4 mas só agora divulgado, deu como provado que os arguidos, reunidos no que o Ministério Público descreveu como o “gangue das catanas”, consumaram os oito assaltos nos concelhos de Santa Maria da Feira e Arouca, no distrito de Aveiro, e Vila Nova de Gaia, no distrito do Porto, na ponta final de 2015.

“Para a concretização destes assaltos, os arguidos muniam-se de um machado, de uma catana e de uma faca, que exibiam aos empregados dos estabelecimentos para os forçar a entregar-lhes o dinheiro que possuíssem”, refere a Procuradoria.

O primeiro assalto ocorreu no dia 22 de outubro de 2015 numas bombas de gasolina em Canedo, Santa Maria da Feira, e o último assalto ocorreu a 28 de novembro, dois dias antes de os assaltantes, na casa dos 25 anos, serem detidos pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR da Feira. Um dos arguidos foi condenado pela prática de oito crimes de roubo agravado e os outros dois por sete crimes de roubo agravado.