Rádio Observador

Rihanna

É oficial: Rihanna está numa relação com o mundo da moda

Depois de desenhar o "sapato do ano", Rihanna anunciou a sua segunda colaboração com Manolo Blahnik. À lista juntam-se marcas como Puma e Dior. A moda apaixonou-se pela cantora e o sentimento é mútuo.

Autor
  • Sílvia Silva

Não é segredo que Rihanna é um dos maiores ícones de moda da sua geração. Longe vão os tempos em que a jovem artista de Barbados misturava calças largas, barriga de fora e ténis Converse com looks sensuais inspirados em referências do hip hop e R&B. Trocou-os por conjuntos arriscados — ora provocantes, ora controversos — que hoje criam tendências sempre que saem à rua. Em 2011, colaborou com a Armani Jeans e Emporio Armani Underwear ao desenhar uma coleção de t-shirts, roupa interior e peças em ganga. Um bom prenúncio daquilo que aí vinha.

Em 2013 seguiu-se uma linha de roupa para a River Island, em conjunto com o criador Adam Selman. Assim nasceram peças grunge, inspiradas num estilo urbano, com um toque sensual em tons de preto. Um ano depois, a extravagância das escolhas decotadas e ousadas transformou Rihanna num ícone de estilo, o que a levou a ser convidada para o cargo de diretora criativa da marca Puma. Ao currículo a cantora juntou campanhas para a Balmain, Dior e um guarda-fatos carregado de coordenados Chanel, graças à sua grande amizade com o criador Karl Lagerfeld.

Em 2016, quando achávamos que Rihanna já tinha conquistado o título de it girl, a cantora norte-americana apresenta duas coleções Fenty x Puma em fevereiro e outubro na Semana de Moda de Nova Iorque e Paris, respetivamente. Criou os primeiros ténis originais para a marca, os The Trainer by Fenty, mas foi o modelo Creeper que esgotou em menos de 35 minutos e foi eleito “o sapato do ano” pela Footwear News. “Este ano, os Creeper de Rihanna encheram os feeds do Instagram, deitaram sites abaixo e apareceram no eBay assim que esgotaram nas lojas”, escreveu a revista. E, porque não há sapatos sem meias, a cantora norte-americana ainda desenhou a sua terceira coleção de 19 peúgas para a Stance. Escusado será dizer que são um sucesso de vendas.

RiRi X @bijoukarman for @stancemuse #PunkAndPoet

A photo posted by badgalriri (@badgalriri) on

A moda apaixonou-se por Rihanna e o sentimento é mútuo. Em breve, a artista promete conquistar o mundo da beleza com a linha de maquilhagem Fenty Beauty. De uma coleção de óculos para a Dior a seis perfumes de autoria própria, a cantora já revelou que vai dar continuidade à parceria bem-sucedida com Manolo Blahnik. Para a segunda coleção, chamada Savage, Rihanna e o reconhecido designer de sapatos lançaram modelos inspirados nas botas da Timberland que tanto sucesso fizeram nos anos 2000 nos pés de Jennifer Lopez e Beyoncé. A coleção de edição limitada, com três modelos batizados de Dominique, Fallon e Alexis, é mais uma prova de que Rihanna veste a indústria da cabeça aos pés.

No dia em que a nova coleção com Manolo Blahnik chega às lojas, dê uma vista de olhos pela fotogaleria das extensivas colaborações que a cantora dos Barbados tem feito desde 2011.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Maternidade

Como dói um sonho quando morre /premium

Eduardo Sá

Arrasta-se para o carro. Chora, finalmente. Grita. Geme. Não acredita que nada daquilo esteja a acontecer. E confronta-se com o absurdo de ter um útero a servir de urna quando, antes, ele era só o céu

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)