She jiggy like Madonna but she trippy like Nirvana” (ela é elegante como Madonna mas incrível como Nirvana), canta A$AP Rocky a propósito de Rihanna. A caraterização perfeita para descrever o estilo daquela que é uma das cantoras mais populares da sua geração. Robyn Rihanna Fenty é um dos maiores ícones de moda do momento e tudo começou com calças largas, barriga de fora e ténis Converse quando tinha apenas 17 anos. Bastou uma audição com Jay-Z para assinar contrato com a reconhecida editora Def Jam Recordings. Estávamos em 2005 e a jovem artista de Barbados sabia bem o que queria mas estava longe de imaginar o que aí vinha.

O primeiro álbum, Music of the Sun, foi um bom prenúncio. Até 2008, Rihanna era mesmo o sol de qualquer passadeira vermelha com looks sensuais inspirados em referências do hip hop e R&B. A partir de 2009, pediu uma ovação pelo sucesso de Umbrella e Take a Bow mas preferiram fazer-lhe uma vénia pela coragem e ousadia de estilo nas aparições públicas. Seja dentro ou fora do palco, a cantora divide opiniões mas o que é certo é que nunca passa despercebida. O ousado Marchesa de 2010 e o provocante Jean Paul Gaultier Couture que levou aos Grammys em 2011 foram prova disso.

491768862

O mais recente trabalho de Rihanna chama-se “Anti” e é o seu oitavo álbum. (foto: Christopher Polk/Getty Images)

A partir de 2012, tornou-se evidente que Rihanna é uma força da natureza que surpreende sempre que sai à rua. Seja em Dior ou em Alexander McQueen, a cantora com 11 anos de carreira tem a aplaudida capacidade de conjugar (e bem) o estilo feminino e delicado com o lado mais trendy e controverso. Um dia brilha tanto como um diamante (como na sua própria música), no outro entra na lista das piores vestidas do ano ou serve de inspiração para memes de omeletes e pizzas. Uma coisa é certa: não joga pelo seguro, arrisca como poucas e merece outra vénia por isso.

Rihanna muda de cor e corte de cabelo como um camaleão mas nunca aparece irreconhecível. Em 2014, a extravagância das escolhas decotadas e ousadas transformou-se numa imagem de marca complementada por acessórios irreverentes. Estava conquistado o título de it girl à conta de uma elegância atrevida, tal como Madonna, e de uma personalidade irreverente, tal como Nirvana. Um nome a respeitar na moda que culminou na coleção que apresentou durante a última New York Fashion Week para a Puma.

Artigo atualizado no dia 20 de fevereiro de 2017.