O poeta e histórico socialista Manuel Alegre foi eleito membro da Academia de Ciências de Lisboa, pela classe de Letras, juntamente com Hélder Macedo, completando o lote de cinco elementos daquela 1.ª secção da instituição, anunciou o próprio, esta quarta-feira.

O reconhecimento de Alegre como efetivo (estatuto vitalício) aconteceu na terça-feira e ocorre no mesmo ano em que o autor e ex-candidato à Presidência da República foi distinguido com o prémio Vida Literária da Associação Portuguesa de Escritores, o prémio Consagração de Carreira da Sociedade Portuguesa de Autores, a medalha de honra da Cidade de Lisboa e a Grã-Cruz da Ordem Militar de San’tiago de Espada.

A Academia das Ciências de Lisboa, fundada em 1779, contempla sete ramos de conhecimento (classes) e é uma instituição científica de utilidade pública, dotada de personalidade jurídica e de autonomia administrativa, atualmente sob a tutela do Ministério da Educação e Ciência.

Artur Anselmo, filólogo, investigador e professor, preside àquela entidade e faz parte também da classe de Letras, juntamente com Teresa Rita Lopes, Eugénio Lisboa e, agora, Manuel Alegre e Hélder Macedo.