Um número recorde de 200 empresas portuguesas de calçado participa este ano em ações promocionais em 16 países, apostando na consolidação das vendas para a Colômbia, Chile e Peru e preparação da entrada nos EUA, anunciou esta terça-feira a associação setorial.

Segundo a Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), o programa de mais de 60 ações promocionais arranca este mês com a participação de 70 empresas nacionais em 12 ações especializadas, a primeira das quais será a feira bianual Expo Riva, que decorre de sábado até dia 17 em Itália.

O plano promocional do setor do calçado para 2017 integra a “estratégia de internacionalização de longa duração” que a associação acredita estar no “crescimento contínuo” das exportações setoriais nos últimos anos, tendo 2016 sido “o sétimo ano consecutivo de crescimento das vendas de calçado português no exterior”.

E — destaca a APICCAPS — “se 2016 foi o ano que iniciou a aposta no mercado japonês, 2017 será simultaneamente um ano de consolidação estratégica (em mercados como a Colômbia, Chile e Peru, ao fim de três anos) e de preparação para a entrada em novos mercados (EUA em 2018)”. Uma estratégia que, nota, traduz “uma presença cada vez mais concertada em espaços extracomunitários”.

De acordo com dados da associação, desde o lançamento da campanha setorial “Portuguese Shoes” as exportações portuguesas de calçado já aumentaram mais de 55%, ascendendo agora a 1.900 milhões de euros.

Portugal exporta anualmente 98% da sua produção de calçado, o equivalente a 70 milhões de pares, para 152 países, nos cinco continentes.