Há já alguns anos que a Honda está na vanguarda da tecnologia das fuel cells, sendo das poucas marcas a propor no mercado modelos equipados com esta tecnologia. Agora, a casa japonesa, em conjunto com a General Motors (GM), dá mais um passo importante neste domínio, uma vez que ambos os construtores decidiram criar uma nova joint-venture que terá por missão fazer evoluir ainda mais esta solução, bem como produzir pilhas de combustível destinadas a futuros modelos das duas marcas.

Ao abrigo desta parceria, Honda e GM comprometem-se a investir um total de 80 milhões de euros na nova empresa, que recebeu o nome de Fuel Cell System Manufacturing (FCSM) e irá operar na fábrica que a GM detém em Brownstown, no estado norte-americano do Michigan. Espera-se que seja responsável pela criação de 100 novos postos de trabalho, e que a produção das novas pilhas de combustível tenha início já em 2020.

Outros dos objectivos da Honda e da GM com a FCSM é conseguir reduzir os custos dos grupos motopropulsores alimentados por pilhas de combustível, nomeadamente através das célebres e incontornáveis economias de escala. Tudo de forma a que as fuel cells possam constituir, a curto prazo, uma alternativa viável às baterias de grandes dimensões (e peso) no fornecimento de energia aos motores eléctricos apontados como o futuro inevitável do automóvel.