A Fundação Portugal Telecom (Fundação PT) lançou esta quinta-feira a plataforma Khan Academy em português (de Portugal), de forma gratuita, para toda a comunidade escolar. O projeto inclui centenas de vídeos e exercícios interativos para proporcionar uma aprendizagem mais simples e adequada ao ritmo de cada aluno. Durante o evento de apresentação, a Fundação PT assinou uma parceria com a Direção-Geral da Educação (DGE) e a EDUCOM – Associação Portuguesa de Telemática Educativa – a fim de levar a Khan Academy até às salas de aula portuguesas. Atualmente, em português, existem apenas conteúdos matemáticos, que serão complementados, mais tarde, com outras áreas como: biologia, química e física.

A Khan Academy

Mostrar Esconder

É um projeto que nasceu em 2006 por iniciativa do educador e empreendedor Salman Khan. É sustentada por uma organização sem fins lucrativos na sua origem e, em Portugal, é replicada de forma pioneira pela Fundação PT desde 2013.

O principal objetivo da plataforma é distribuir e promover conteúdo educativo, em formato digital, para que os alunos possam ver e rever a matéria as vezes que quiserem, quando quiserem e onde quiserem. Disponibilizam ainda um acompanhamento da performance dos alunos para os pais e os professores assim como exercícios para poderem aplicar os conhecimentos adquiridos.

É desta maneira pioneira que os vídeos de Matemática, que inicialmente será a única disciplina disponível em português, passam a estar acessíveis de maneira gratuita através da plataforma da Khan Academy internacional, adicionando assim a língua portuguesa aos restantes 18 idiomas em que é possível aceder à plataforma. “Neste momento o que se está a passar com o piloto é levar a plataforma à sala de aula”, explica ao Observador Graça Rebôcho, Diretora de Cidadania Empresarial e Inclusão da Fundação PT.

Com a introdução desta plataforma no ensino nacional vai ser possível fornecer um acompanhamento mais personalizado e adequado a cada aluno, segundo Graça Robôcho “quando o professor cria a turma [dentro da plataforma] os alunos são inseridos nessa mesma turma e o professor consegue visualizar os exercícios e as tentativas de fazer um determinado exercício que cada aluno realizou. Assim, é possível proporcionar um acompanhamento diferenciado, porque nós não conseguimos aprender todos ao mesmo ritmo.”

O lançamento da plataforma promoveu o arranque do piloto que vai levar a Khan Academy a cinco agrupamentos escolares da zona oeste, em que “30 professores tiveram formação especifica. 850 alunos estão envolvidos neste piloto e se correr bem, o que queremos é formar mais professores para levar o Khan a mais salas de aula”, esclarece a Diretora da Fundação PT. A Samsung é também uma parceira do projeto, fornecendo tablets que serão utilizados pelas escolas para que todos os alunos consigam aceder à plataforma.

Paulo Neves, diretor executivo da Portugal Telecom, esteve presente no lançamento da plataforma em português e explica que este é um processo de “passar do livro para o digital”. Paulo Neves acredita que será um processo fácil para os professores conseguirem adaptar-se à plataforma, até porque “é incontornável a inclusão da tecnologia na educação”.