O Ministro das Relações Exteriores do Brasil, José Serra, pediu demissão na noite de quarta-feira alegando não ter condições para permanecer no cargo por problemas de saúde. Na carta de demissão, veiculada na íntegra pela imprensa brasileira, o ministro afirma que pediu a demissão com “tristeza”, mas que devido a problemas de saúde não poderia cumprir a agenda de viagens ao estrangeiro, que fazem parte da rotina do cargo que ocupava.

O político, que deixou o cargo de senador pelo estado de São Paulo para ocupar o posto no Governo, afirmou que foi motivo de orgulho integrar a equipa do Presidente Michel Temer. Serra também destacou que irá agora honrar o seu mandato de senador “trabalhando para a aprovação de projetos que visem a recuperação da economia, o desenvolvimento social e a consolidação democrática do Brasil”.

Ministro das Relações Exteriores desde que Michel Temer assumiu pela primeira vez o Governo do Brasil como Presidente interino em maio do ano passado, José Serra envolveu-se em algumas polémicas, como quando determinou que os embaixadores brasileiros rebatessem publicamente a tese de que o processo de destituição da ex-presidente Dilma Rousseff foi um golpe de Estado.

Com a sua demissão, o secretário-geral do Itamaraty, Marcos Galvão, deverá ocupar o lugar até que um novo ministro seja nomeado pelo Presidente brasileiro.