A CMVM está a investigar se houve irregularidades na venda de obrigações do Banif, mas vários dossiês esfumaram-se, noticia o Público este sábado. O desaparecimento dos arquivos está a dificultar os trabalhos do regulador do mercado, depois das várias queixas de clientes que se dizem “lesados” pela venda irregular de produtos do banco que viria a ser alvo de resolução no final de 2015.

Segundo o Público, a equipa liderada por José Manuel Bracinha Vieira, consultor do Banco de Portugal que está a gerir a liquidação do banco extinto, está a desenvolver diligências para tentar recolher a documentação e encaminhá-la para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), mas continua sem saber onde param muitos dos dossiers. Uma fonte não oficial do Banco de Portugal citada pelo Público refere que, não estando a documentação no Banif, onde devia estar, ou estará perdida nas outras entidades envolvidas na resolução [Oitante e Santander] ou, na pior das hipóteses, pura e simplesmente terá desaparecido.