Muitos jovens estão neste momento a pensar na pergunta que invariavelmente todos ouvimos em criança: “Então, e quando fores grande, o que queres ser?”

Agora que são adultos, a resposta impõe-se. É inevitável que surjam dúvidas, mesmo no meio de algumas certezas, às vezes pouco fundamentadas. Há receios e muita ansiedade. Ansiedade que chega a todos: aos jovens, aos pais e aos educadores que têm de apoiá-los neste período de decisões.

Quer seja no final do 9.º ano, quando têm de escolher a área de formação no ensino secundário, ou no 12.º, onde a dúvida pode ser entre a entrada imediata no mundo do trabalho ou o ingresso no ensino superior, são muitas as dúvidas dos mais novos e nem sempre a família consegue ajudar de forma prática e assertiva na tomada de decisão.

É precisamente aqui que a plataforma digital Design The Future, à qual o Santander Totta se associou, pode ser uma ajuda preciosa para os mais jovens, pais e profissionais especializados em aconselhamento vocacional. Esta plataforma disponibiliza um Motor de Busca Vocacional inovador, de acesso público e gratuito, que permite aos jovens explorarem a respetiva vocação e identificar as profissões mais adequadas a cada perfil.

Desenvolvido pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa, este motor de busca está organizado em três categorias – Interesses, Capacidades e Ambientes de Trabalho – e utiliza vários filtros que foram adaptados à realidade portuguesa por uma equipa de especialistas.

Isabel Janeiro, que trabalhou no desenvolvimento do projeto na Faculdade de Psicologia, explica que estas são “algumas das variáveis mais relevantes para o processo de decisão” sobre o futuro profissional. O jovem, ao selecionar o que mais gosta de fazer, as atividades nas quais mais se destaca e as preferências pelo ambiente de trabalho vai obter como resposta um conjunto de profissões que mais se adequam ao seu perfil.

O que encontra na plataforma Design the Future

Mostrar Esconder

Profissões
São mais de 200, os vídeos disponíveis com testemunhos de profissionais de destaque sobre a área de trabalho que escolheram. O que faz uma astrobióloga? E um neuromarketeer? O que é preciso para se ser bailarina? Ou agricultor biológico? É só procurar e assistir aos pequenos depoimentos.

Cursos
Escolhida a área de interesse, há que procurar a formação adequada, que garanta os conhecimentos necessários para se ser um bom profissional. Distribuídos por ordem alfabética, são cerca de 3750 os cursos com informação disponível na plataforma: cursos profissionais, cursos superiores, pós-graduações, mestrados, cursos livres e especializações.

Instituições
Tão importante como escolher o curso, é a escolha da instituição a frequentar. A busca pode começar precisamente pelas 1222 escolas, universidades e centros de formação onde é especificada a respetiva oferta curricular.

Saiba mais em Design The Future

Uma ferramenta para alunos, educadores e profissionais

A plataforma e o novo motor de busca vêm responder ao que a psicóloga chama de “necessidade social”: ajudar os jovens a escolher um futuro educacional que os motive e os encaminhe para uma carreira de satisfação e realização pessoal.

Isabel Janeiro considera que a plataforma e o motor de busca podem ser uma “ferramenta muito útil para guiar o jovem neste processo de descoberta”; para os pais e educadores, que tantas vezes sentem também a angústia de não conseguirem ajudar a tomar decisões; e para os psicólogos vocacionais que nos estabelecimentos de ensino têm precisamente como função ajudar a fazer a escolha mais acertada.

A psicóloga, aliás, explica que o feedback dos especialistas que têm usado a plataforma digital no processo de aconselhamento tem sido muito positivo por estar a cumprir o objetivo principal a que se propôs: “Ajudar a uma tomada de decisão mais consciente e mais madura depois de ter a oportunidade de explorar as diferentes alternativas”.

O Banco Santander Totta associou-se a este projeto por acreditar precisamente que as escolhas conscientes e informadas são o segredo para ter jovens estudantes altamente motivados nos estudos e que os níveis de motivação elevados ajudam ao sucesso no percurso académico e, seguramente, a formar profissionais mais bem-sucedidos.

A temática da formação e, sobretudo, a relação com o Ensino Superior continua a ser a grande prioridade da política de Responsabilidade Social Corporativa do Santander Totta que, através do Santander Universidades, colabora com 50 instituições do Ensino Superior nacional. Só em 2016, o Banco investiu 6,8 milhões de euros em atividades relacionadas com responsabilidade corporativa, entre os quais 5,9 milhões diretamente no Ensino Superior em Portugal.