O ciclista português Amaro Antunes (W52-FC Porto) venceu esta segunda-feira a nona e penúltima etapa da Volta a Portugal, cruzando a meta na Guarda — e acompanhado somente pelo seu colega espanhol Raúl Alarcón, que deixou a corrida praticamente sentenciada.

Nesta “etapa-rainha”, iniciada na Lousã e com 184,1 quilómetros, Alarcón destacou-se na subida à Torre, contagem de montanha de categoria especial em plena Serra da Estrela, e juntou-se a Antunes, para chegaram à Guarda isolados e completarem a tirada em 4:56.55 horas, com quase cinco minutos de avanço sobre os principais concorrentes.

O letão Krist Neilands (Israel Cycling Academy), líder da juventude, foi terceiro, a 1.28 minutos.

Raúl Alarcón reforçou a liderança e dificilmente vai deixar escapar a camisola amarela no contrarrelógio final, em Viseu (20,1 km), para o qual parte com meio minuto de vantagem sobre Amaro Antunes, novo segundo classificado.

O espanhol Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) e o italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), que se afiguravam como principais rivais, perderam tempo quase irrecuperável, tal como o também espanhol Gustavo Veloso (W52-FC Porto), vencedor da Volta em 2014 e 2015.