Rádio Observador

Desaparecimentos

Corpo do fotógrafo Pedro Palma encontrado na mala do carro. Autoridades admitem suicídio

3.255

O corpo de Pedro Palma, desaparecido desde quinta-feira, foi encontrado na bagageira do seu carro. Tinha uma garrafa vazia ao lado. Autoridades admitem hipótese de suicídio.

D.R.

O corpo do fotógrafo João Pedro Palma foi encontrado dentro do carro em que desapareceu na passada quinta-feira e que foi esta terça encontrado estacionado em Sintra. A notícia foi avançada pelo site Cascais24 e confirmada junto da Polícia Judiciária pelo Observador.

Ao que o Observador apurou, o cadáver de Pedro Palma foi encontrado no porta-bagagens do Alfa Romeo, com uma garrafa de uma bebida alcoólica ao lado e sem quaisquer lesões ou indícios de luta, e será agora autopsiado e submetido a exames toxicológicos. Apesar de uma brigada do departamento de homicídios da PJ estar no local, as autoridades estão a trabalhar sobre um cenário de suicídio.

De acordo com a irmã de Pedro Palma, o carro em que o fotógrafo circulava e que foi encontrado esta terça-feira já não lhe pertencia — “Tinha-o vendido há dias, a um grande amigo, que lhe disse que podia andar com ele enquanto quisesse”. Também segundo Rosário Palma, a Polícia Judiciária já terá entrado em contacto com o atual proprietário do Alfa Romeo.

Operado há quatro anos a um aneurisma da aorta, o fotógrafo, de 58 anos, passou por inúmeras complicações na sequência da cirurgia. “Apanhou uma bactéria hospitalar, ficou sem um rim e com problemas no estômago, passou a precisar de tomar uma série de medicamentos todos os dias. Estão todos aqui em casa, não levou nada”, alertou esta terça-feira Rosário Palma.

Na mesma conversa com o Observador, a irmã do fotógrafo já equacionava a possibilidade de Pedro Palma ter desaparecido de livre vontade e temia a hipótese suicídio: “O meu irmão nunca falou em matar-se. Nas fases piores dizia que queria que o aneurisma tivesse rebentado e tivesse morrido logo, mas nunca disse que se queria matar. E agora, então, não faz sentido, não percebo, ele estava melhor, a voltar a trabalhar, uma coisa destas acontecer agora não faz sentido. Mas ele não aparece e o facto de o carro ter sido deixado ali, bem estacionado, faz-me pensar o pior”.

João Pedro Palma foi casado com a bióloga e escritora Clara Pinto Correia. Do primeiro casamento tinha dois filhos, Ayaz, de 27 anos, que seguiu as pisadas do pai, estudou em Nova Iorque e trabalha em vídeo e fotografia, e Noor, de 26, licenciada em psicologia criminal e forense.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)